Projeto de Conscientização Ambiental em Lagoa da Prata

A ASF (Associação Ambientalista do Alto São Francisco), uma ONG de Lagoa da Prata-MG iniciou um projeto de conscientização ambiental com alunos das escolas da cidade. O projeto tem o apoio dos professores e de uma indústria do município.

Veja a reportagem da TV Cidade Lagoa da Prata:


Guia da bike perfeita

Pedalar é ótimo, tanto para a saúde, quanto para o meio ambiente e a mobilidade urbana. Mas não é só subir na bicicleta e sair na cidade.

Transformar a vontade de pedalar em prática, porém, exige alguns questionamentos. O primeiro, invariavelmente, é: que bicicleta comprar?

Em geral, futuros ciclistas se surpreendem ao ver como o custo é variável: bicicletas aparentemente parecidas podem custar desde R$ 300 a R$ 2 mil (isso falando de equipamentos para amadores. Uma bike profissional pode chegar a mais de R$ 50 mil). Sem contar os modelos, cores, acessórios, tipos de equipamentos.




Segue algumas dicas:


1 - Bicicleta boa permite ajutes finos para adaptações.

2 - Compre também capacete e luvas de proteção.

3 - Teste muitos modelos antes de se decidir.

4 - Evite as bicicletas mais baratas. Em geral, são montadas com peças de baixa durabilidade.

5 - Fuja de bikes em que o guidom é soldado ao conjunto da mesa: a qualidade é inferior.

6 - Há um tamanho certo de bicicleta para cada ciclista. Peça para calcular o seu.

Fonte: Gazeta do Povo

Fazendo uma casa sustentável

Clique para Ampliar

Carregue seu Iphone (ou qualquer outro gadget menor) com...

...Sol... novamente o sol!
É incrível como uma população que já foi até a LUA, não utilize os benefícios que a energia solar está aí, de graça todos os dias nos oferecendo.

Dessa vez, apresento-lhes o Window Cling Solar Charger, algo como um carregador solar de janela.
Como funciona?

O carregador pode ser fixado numa janela, ou qualquer outro lugar onde bate sol, e com as placas fotovoltáicas, transforma a energia solar em elétrica, e carrega o aparelho. Ele é bem prático e por ser pequeno pode ser transportado para qualquer lugar.

É uma ótima opção para economizar energia e ajudar o planeta.

Visto no Garimpo Verde

III Seminário Internacional de Sustentabilidade e Ecoconstrução.

Clique para ampliar
Em sua terceira edição, o seminário apresentará nomes nacionais e internacionais, como Marcos Casado do GBC Brasil (Conselho de Construção Sustentável do Brasil – Certificação LEED), Bruno Casagrande da Fundação Vanzolini (Certificação AQUA), o Argentino Walter Lenzi da W&R LENZI e o Italiano Marco Cagelli da Universidade Politécnica de Milão.

Um dos principais objetivos do seminário é a disseminação dos conceitos e tecnologias para a promoção da sustentabilidade na construção civil e por isso entre os palestrantes estão representantes dos principais selos de certificação do país. O seminário também conta com um dia inteiro dedicado às experiências internacionais, quando palestrantes dos EUA, Itália e Argentina, compartilharão as experiências da sustentabilidade na construção em seus países (todas as palestras terão tradução simultânea para o português).

O seminário com carga horária de 21 horas e uma programação extensa, que começa na quinta-feira dia 27 de setembro às 8:00 e termina na sexta-feira, dia 28 de setembro às 19:30 horas, irá após o término, conferir o certificado de participação emitido pela Universidade a todos os participantes.

As inscrições, limitadas a 300 participantes, já estão abertas e podem ser feitas eletronicamente pelo portal da EcoConstruct Brazil: www.ecoconstruct.com.br ou diretamente no link:http://portal.ecoconstruct.com.br/Portal/iConteudo. O valor das inscrições é de R$ 200,00 (duzentos reais) e para estudantes universitários R$ 100,00 (cem reais). Além destas, outras informações adicionais podem ser obtidas pelo e-mail: ecoconstructbz@gmail.com ou pelo telefone: (31) 3786-1760 diretamente na EcoConstruct Brazil.

O Eco Estádio

Futebol e ecologia nunca caminharam lado a lado. A construção de modernos estádios é uma das maiores provas disso: além de gastar milhões, os dirigentes não se preocupam com a agressão à natureza provocada pelas edificações.

Mas em época de reformas dos estádios para a Copa do Mundo FIFA 2014, muitos estádios aproveitam para "pensar" na sustentabilidade, como é o caso do Mineirão (aqui e aqui).

Mas felizmente um estádio Ecológico já existe e recebe jogos.É o EcoEstádio Janguito Malucelli, em Curitiba-PR. É propriedade do Grupo JMalucelli - JMalucelli Futebol S/A.

JMalucelli Futebol resolveu adequar simplicidade e consciência ecológica na construção do estádio, concebido para causar o menor impacto ambiental possível. Tudo é ecologicamente correto: a arquibancada é escavada na terra, a madeira veio de área de reflorestamento e o ferro, de dormentes de ferrovia desativada. A casa do “Jotinha”, como é conhecido fica ao lado de um dos principais cartões postais da cidade, o Parque Barigui. Mas as quase 50 mil pessoas que o visitam aos domingos praticamente não percebem que ali há um estádio de futebol, pois a idéia é manter a harmonia com os quase dois milhões de metros quadrados de área verde da região.



Contagem regressiva

Chamada
Planeta Brasil 2012
Planeta Brasil 2012

Em breve!


Detentos em MG produzem energia elétrica...

... e reduzem o tempo de suas penas na cadeia.

Uma iniciativa inovadora em um presídio em Santa Rita do Sapucaí, no sul de Minas, está dando aos presos a oportunidade de reduzirem suas penas, enquanto eles trazem um pouco de luz ao mundo, literalmente. Os detentos estão produzindo energia elétrica para ser utilizada na iluminação pública.


Por sugestão de um juiz local, foram instaladas no presídio, bicicletas geradoras de energia elétrica, como parte de um plano para diminuir a ociosidade dos presos e também incentivá-los a colaborar com um bem maior.

As bicicletas ficam no pátio do presídio, e por meio de correias transformam a energia das pedaladas em energia que carrega duas baterias. Depois de carregadas, as baterias são levadas até o centro da cidade e utilizadas na iluminação pública. O juiz conta que tirou a ideia de academias americanas que utilizam essa tecnologia.

Cada 16 horas pedaladas equivalem a um dia a menos de pena. Pela lei, os presos não são obrigados a pedalar, mas o sucesso da iniciativa está sendo tão grande que as bicicletas vivem ocupadas.

A prisão planeja adicionar novas bicicletas para dar continuidade a iniciativa, e aumentar a colaboração com o meio ambiente e a saúde dos detentos.


Fonte: Docol.com.br

Bill Gates e a privada do Futuro!

Parece nome de filme.. ou de banda dos anos 80 (ehehehe) mas é a pura Verdade.

O fundador da Microsoft, buscando uma solução para os problemas sanitários do mundo, resolveu inovar: lançou um concurso entre oito universidades internacionais para que elas criassem novos modelos de vasos sanitários baratos e sustentáveis.

O projeto vencedor, criado por uma equipe de cientistas do Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórnia, na tradução do inglês), deve estar pronto para ser usado pelo público e comercializado daqui a 30 meses, em fevereiro de 2015 é autossuficiente e movida a energia solar.

A energia solar é utilizada para uma reação que transforma as fezes em fertilizantes e gás hidrogênio. O gás alimenta baterias que podem ter várias finalidades, inclusive dar energia extra ao vaso sanitário durante à noite e em dias nublados. As privadas "operam em um sistema fechado, em que a água passa por um sistema de reciclagem interna para ser totalmente reaproveitada"

Além de servir para o vaso sanitário, a água sai pronta para ser direcionada para irrigação, por exemplo.

Veja como ficou o projeto:



Gates avalia que quatro em cada dez pessoas no mundo "passam aperto" pela falta de local para ir no banheiro. "Além da questão da dignidade humana, a falta de acesso coloca a vida das pessoas em risco, cria um problema de saúde e economia para comunidades pobres e prejudica o meio ambiente", afirma Gates em seu blog.

As pesquisas vão ajudar a melhorar a vida das pessoas no mundo todo, reflete o fundador da Microsoft. "Imagine o que é possível se nós continuarmos a colaborar e incentivar novos investimentos no setor", disse ao site de sua fundação. "Muitas destas inovações não vão apenas revolucionar o saneamento nos países em desenvolvimento, mas também vão transformar a dependência dos sanitários tradicionais nos países desenvolvidos."

Fonte: G1.com.br


Ajudando nosso mundo em 60 segundos

É o que esse vídeo nos ajuda a fazer
Confira:




Visto no Coletivo Verde

Estamos todos conectados



By WWF

Carro movido..a GRITO???

É.. para a divulgação das Olimpíadas 2012 em Londres, a Volkswagen na Holanda criou uma corrida de 100 metros para desafiar as pessoas, torcedores holandeses com seu laranja e itens espalhafatosos tradicionais em estádios.

Porém, são duas diferenças básicas: 1. A corrida não é com as pernas, e sim com um carro: o modelo Up!. 2. O carro não tem acelerador.

A única maneira de tirar o Up! do lugar é no grito. Quanto mais alto se grita, mais rápido o carro anda. São provas diárias, e as equipes que obtiverem os melhores tempos no dia levam ingressos para assistir provas e partidas dos Jogos Olímpicos.

Veja a loucura:




Agora, como se faz isso?

Simples.Trata-se basicamente de um medidor de decibéis atrelado ao acelerador do carro. Algumas medidas de segurança foram pensadas para a brincadeira: O limite de velocidade é 30km/h, e o co-piloto que acompanha a prova tem freio do lado direito.

Acho que isso não daria certo no Brasil. Imagina, o trânsito parado e o cara gritando e xingando. Acidente é claro.

Visto no B9

Ilha movida a energia solar

Em breve, o pequeno arquipélago de Tokelau, na Nova Zelândia, será totalmente abastecido por energia solar. No lugar dos geradores a diesel usados atualmente para atender a demanda, entrarão em cena mais de 4 mil paineis fotovoltaicos.

Para atingir esse objetivo, seus cerca de 1,4 mil moradores contam com o apoio da empresa neozelandesa PowerSmart Solar, responsável pela instalação do projeto. Quando entrar em operação, no final de 2012, o sistema de energia renovável vai evitar a queima de 200 mil litros de diesel por dia, impedindo emissões anuais de 2 mil toneladas de CO2e. Além de poupar o meio ambiente, a geração limpa ajudará também as contas públicas - anualmente, Touquelau gasta um milhão de dólares com energia. 



O projeto deverá se estender pelos três atóis que compõem o pequeno teritório no Pacífico Sul - Fakaofo, Nukunonu e Atafu. Ele foi planejado para fornecer 150% da demanda de energia e o excesso será armazenado, a título de precaução, em bateriais especiais.

Ao se livrar da dependência do combustível fóssil, a região, que não dispõe de ruas e é acessível apenas por mar, também atingirá a autossuficiência em energia, já que todo o diesel é fornecido pela Nova Zelândia. Mas o combustível ainda será necessário - para abastecer os únicos três carros da ilha.


Faça sua própria palheta...

...e saia tocando sua guitarra, e ainda ajude o meio ambiente.
Díficil? Só se for a parte de tocar a guitarra, pois fazer sua palheta ajudando o planeta é fácil.

A Green Picks Recycle Machine é uma máquina muito interessante e inovadora criada pela MTV Brasil.

Agora quando o seu cartão magnético vencer existe uma ótima forma dereciclá-lo, transformando-o em palhetas super diferentes.

Para transformar o cartão, basta inseri-lo na máquina, abaixar a alavanca e pronto: você tem novas palhetas!

A máquina pode ser encontrada em bares de São Paulo e na sede da MTV, no Sumaré, mas daqui a pouco estará no Brasil todo!!

Veja como funciona


Agora, não precisa mais ficar pedindo para os guitarristas no show!!
Ehehe

Visto no Garimpo Verde

Poste que gera sua própria energia

Um avião colocado sobre alguns postes nas proximidades do Palácio De Iracema, do governo do Ceará, chama a atenção de quem passa por perto. Se atrai olhares pelo inusitado, a ideia esconde outras credenciais para quem busca o uso racional da energia, com menos impacto ambiental e aproveitando o potencial que o local tem. Desenvolvido pelo empresário Fernando Ximenes, da Gram Eollic, o poste híbrido com avião funciona gerando energia eólica e solar.

A solução, cuja ideia surgiu na época do “apagão em 2001, alimenta, no mínimo, mais dois postes, com autonomia de 70 horas. “Os benefícios são muitos. Para o meio ambiente é imenso, imagine não poluir, não emitir resíduos sólidos, líquidos, gasosos, nem radioativos ou térmicos e nem sonoros”, comenta Ximenes, que bancou o desenvolvimento do produto do próprio bolso.

O poste híbrido, com nome técnico de Produtor Independente de Energia (PIE), tem modelos com 12 e 18 metros de altura.

O avião colocado sobre o equipamento é feito de fibra de carbono e alumínio especial, tendo nas asas células solares que captam os raios ultravioletas por meio do silício, armazenando a energia produzida em uma bateria localizada na parte inferior.

“O uso do avião é por conta de ele ter uma aerodinâmica favorável”, observa o empresário. Neste caso o nível de geração de energia é de até 400 watts. As hélices do avião, a assim como uma pá de eólica, podem gerar até 1 mil watts.

“Um quilômetro de poste hibrido com avião independente de energia é menor que o convencional, e se computar o custo indireto da transmissão de energia e das subestações, ele fica ainda menor em comparação com o convencional”, explica Ximenes.

Rio+20... concluindo


 O documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, foi aprovado na sexta, dia 22 de junho, sem alterações pelos chefes de Estado e Governo e oficialmente adotado por mais de 190 países. O texto havia sido finalizado na manhã de terça-feira (19), depois de seis dias de discussões entre os negociadores.

O documento traz compromissos como o fortalecimento do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), a criação de um Fórum Político de Alto Nível Internacional e o desenvolvimento sustentável com erradicação da pobreza, entre outros.

Ao final da conferência, Bolívia e Equador fizeram ressalavas a alguns pontos do documento, como a redução dos subsídios aos combustíveis fósseis. Ambos disseram que não vão aceitar qualquer monitoramento externo a suas políticas energéticas internas. A Bolívia também disse rechaçar o conceito de economia verde que, para o governo, é o mesmo que mercantilizar a natureza.

A Santa Sé, que representa a Igreja Católica e o Estado do Vaticano, fez ressalvas à menção a métodos de planejamento familiar e ressaltou a família como indispensável ao desenvolvimento. Já a União Europeia e o Peru ressaltaram que queriam um documento mais ambicioso, mas consideraram o texto um avanço.

A moto movida a ar!!

É mais uma solução de transporte alternativo de baixa agressão ao meio ambiente.

A moto não possui tanque de combustível, o que a deixa mais leve, e pode atingir até 100 km/h. O motor especial que utiliza ar comprimido se chama “DiPietro”. Futuramente pode servir como alternativa aos combustíveis fósseis.



E o melhor de tudo é que além de a moto não poluir e ser silenciosa, ainda será totalmente fabricada com materiais reciclados.

Visto no Yahoo!

O destino elegante das sucatas de aviões


Partes de aviões desativados destinadas ao ferro velho recebem um novo sopro de vida e renascem em mesas, cadeiras e camas em estilo vintage, no projeto da empresa californiana Motoart.

Do corte até o polimento para o acabamento final, muitas das peças demandam mais de 100 horas de trabalho até estarem prontas para serem comercializadas. Alguns assentos ainda vêm com o pino ejetor original e os avisos 'remover antes de voo'. Os preços podem variar entre cerca de R$ 164 para um relógio mais simples até mais de R$ 120 mil para uma mesa de reunião feita a partir de uma das asas do avião.

Reaproveitadas antes de se tornar perigosos passivos ambientais, as peças são ainda ecologicamente corretas, como ressaltou o sócio da Motoart. Criada em 2001, a empresa agora conta com 17 funcionários e tem um giro de negócios de cerca de £ 26 milhões por ano (mais de R$ 81 milhões).






Presentes Sustentáveis


Dia dos Namorados, que tal dar para seu amor um presente sustentável.
Para isso, veja a lista que a Revista Exame preparou:



Garrafa de água artesanal

Peça artesanal, pintada a mão com tintas não tóxicas e produzida com material reaproveitado. Feitos de garrafas de vodka ou whisky reaproveitadas, os recipientes super charmosos resistem à geladeira e podem ser lavados naturalmente.

Preço: R$ 150,00, cada

Onde encontrar: www.reviraideias.com.br

----------

Eco carteira

Disponível em vários tamanhos e estampas, a eco carteira é 100% produzia de forma artesanal, além de ser uma graça e ecologicamente correta. Ela é confeccionada a partir de embalagens recicladas de Tetra Pak, como as de caixinhas de leite.



Onde encontrar: www.ecoparavoce.com.br

Preço: De R$ 98 à R$ 118

----------


Acessórios para vinho e queijo (foto topo)

Acessórios para vinho e tábuas de queijo são ótimas opções de presentes para essa época fresquinha do ano. Torne os banquetes mais sustentáveis com o estojo para vinho feito em bambu e o conjunto para queijo, ambos da Welf. Elegantes, estilosos e ecologicamente corretos.

Onde encontrar: http://www.ecoparavoce.com.br


Preço sugerido: R$ 131,90 cada

Os preços estão bem salgadinhos... mas tenho certeza que seu amor e o planeta merecem!!

Guia de Economia Verde

O Jornal Estado de Minas fez um guia com atividades econômicas sustentáveis que já estão implantadas em Minas, que vão desde construções, agricultura passando por água, lixo e até turismo! Ótimo para se aprender, confira:

O Trem Sustentável

Se fosse aqui em Minas, poderia ser qualquer coisa sustentável, afinal, aqui tudo é TREM.Mas estamos falando do VLT, o Veículo Leve sobre Trilhos, da região do Cariri, no interior do Ceará.
O VLT do Cariri funciona há mais de dois anos transportando por uma antiga linha férrea cerca de 1.400 usuários por dia. Ele percorre nove estações ao longo de 13,6 quilômetros em 40 minutos e liga as cidades do Crato e de Juazeiro do Norte, principais centros urbanos da região do Cariri, sul do Ceará.

Menos emissões
“A emissão de gases é muito menor. O modelo utilizado no Cariri tira seis ônibus bem mais poluentes das ruas. É considerado um veículo bem seguro, confortável e mais rápido”,
Soluções mais sustentáveis para as cidades, inclusive dos seus sistemas de transporte, são um dos temas a serem debatidos na Rio+20, a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, que acontece este mês no Rio de Janeiro.
O trânsito entre os moradores das duas cidades seja para trabalhar, estudar ou comprar é histórico e, antes, o transporte público era feito por uma linha de ônibus intermunicipal e vans. 
 

A cidade em que 100% da água é reaproveitada

Essa cidade existe e está em Israel.
Toda vez que alguém toma banho ou puxa a descarga na maior área metropolitana daquele país, a água vai para um complexo de tratamento e é recuperada.

Para ser purificado, o esgoto é bombeado para dentro da terra e novamente retirado, passando por tratamentos físicos, químicos e biológicos na maior estação de tratamento do Oriente Médio, o Shafdan.


Depois, a água percorre cerca de 100 km por dutos até o deserto de Neguev, onde irriga variadas plantações.

O sistema começou a ser instalado há mais de 30 anos e permitiu “transferir grandes áreas agrícolas do congestionado centro do país para a amplidão do Neguev”, orgulha-se a Mekorot, a companhia nacional de água de Israel.

O Shafdan é um exemplo de como um país que enfrenta escassez de água pode fazer melhor uso desse recurso.

E contempla uma outra questão importante: o grande volume consumido pela agricultura - a ONU estima que 70% da água usada pelo ser humano vai para irrigação.

A água é apenas um dos temas a serem discutidos na Rio+20, que acontece de 13 a 22 de junho, no Rio de Janeiro, e esse exemplo poderá, e deve ser seguido por muitas cidades.



Com informações de G1.com.br

10 tendências em sustentabilidade nas empresas

1- Gigantes do consumo acordam para o “verde”
Empresas que produzem artigos de alto consumo, como a das categorias de limpeza, alimentos industrializados e higiene pessoal, possuíam um histórico de relutância para atuar com a sustentabilidade, por acreditar que o tema fosse arriscado para seus negócios. Entretanto, este cenário alterou-se radicalmente há alguns anos e as maiores marcas do setor mostraram-se atuantes em suas propostas, como é o caso da Kraft, Procter & Gamble, Unilever e Walmart. O estabelecimento de metas ambiciosas para redução de suas emissões de gases estufa, aumento da reciclagem, redução do uso da água, eficiência energética, uso de energia alternativa, entre outras, são suas principais ações. Um dos exemplos é o Sustainable Living Plan, anunciado em novembro do ano passado pela Unilever, que coloca como prioridade da empresa reduzir metade de seu impacto ambiental até 2020.

2- Empresas almejam o “zero”
Diversas empresas colocaram a meta “zero lixo” em suas perspectivas de negócio. A General Motors, por exemplo, anunciou em dezembro de 2010 que mais da metade de suas 146 indústrias já atingiram o estágio de conseguir reciclar todo o descarte gerado por sua produção. Outras empresas já acertaram suas metas, como a Procter & Gamble, o que revela uma tendência que será encaminhada para este e os próximos anos.

3- Países em desenvolvimento ganham importância na cadeia de suprimentos
A extração de commodities em países em desenvolvimento passou a ser melhor analisada. Ou seja, a produção de minerais, como, por exemplo, o óleo de palma – matéria prima para a produção de diversos alimentos processados – passou a receber atenção maior por parte das empresas. A preocupação com a construção de uma cadeia de produção socialmente responsável inclui a capacitação dos produtores, com programas de geração de renda e incentivo ao empreendedorismo.

Acampe de bike com a barraca e tudo

Acha difícil.. que nada. É só usar a Kamp-Rite Bike Trailer Camper.

Tudo que você tem a fazer é jogar fora seu medo andar de bicicleta e pensar grande. Claro que você vai precisar de uma bicicleta decente, é claro, que vai adicionar um pouco mais de fôlego, pois todos esses anos sem fazer um execício vai te fazer um bem danado.

E para isso um bom lugar para acampar e um belo fim de semana prolongado fará com que você deixe seus velhos hábitos de consumo e de sedentarismo de lado.

 Veja:


Agora, arrume uma bela companhia, e acampe sem gastar combustível e ainda fazendo um belo exercício:

Visto no Dicas Verdes

Você é um cidadão verde?

Ao menos que você seja parede do Incrível Hulk, posso dizer que a resposta para a maioria é NÃO (mesmo que você pense que sim). Ter muita planta em casa não quer dizer que você é VERDE; só a sua casa terá essa cor.

Para saber se você pode ser considerado verde ou não, veja essas sete regras:

1- Uso do terreno – sempre é possível plantar árvores frutíferas, canteiros de espécies que dão flor e canteiros de grama. Pequenas hortas também são muito benvindas. Planejar estes espaços é importante para que o jardim não se transforme em um matagal. E, ao contrário, atraia pássaros e insetos produtivos, como algumas espécies de abelhas. Por fim, amenize o microclima da casa e o de seus vizinhos.

2- Fauna urbana – há diversas espécies da fauna que criam seus habitats junto às atividades do homem. Algumas são desejáveis, outras nem tanto. Nas áreas urbanas, gatos, pássaros, ratos, baratas, formigas e mosquitos são atraídos pelas atividades das famílias. No entanto, os pássaros e as abelhas são bons aliados que todos devemos desejar. Os gatos também e muitas vezes são criados na própria casa. Os pássaros em liberdade, além de iluminarem as pessoas, alimentam-se de frutas e insetos em geral. Cremos que é possível estabilizar a fauna urbana da casa, em função de sua cadeia trófica (quem come quem ou o quê?...).

3- Água – captar e armazenar a água da chuva é uma prática que se torna cada vez mais comum e barata de ser realizada, sobretudo pelo cidadão verde. Essa água deve ser usada para a rega do jardim e para lavar carros e calçadas, reduzindo o consumo de água tratada.

4- Energia – as unidades domésticas de captação de energia solar estão começando a serem utilizadas no Brasil. Permitem economias entre 30 e 50% nas contas de luz. Nada mal...

Suco na caixinha de fruta!


É.. o título tá certo.. não é suco de fruta na caixinha... é suco na caixinha de fruta mesmo.
Que bruxaria é essa?

É a mais nova invenção dos Sucos Camp, para provar que seu produto é feito de suco de fruta natural de verdade!

Muito legal:



Visto no Brainstorm9

Diversão ecológica garantida!

É o que promete o Banco Imobiliário Sustentável! Sim, aquele mesmo jogo sensação dos anos 80 e 90, agora você usa CRÉDITOS de CARBONO para comprar as propriedades, que são reservas naturais do Brasil ou grandes regiões produtoras de cana-de-açúcar.

Feito de plástico de cana-de-açúcar e reciclado, esse jogo de tabuleiro deixa o seu formato original para ser ecologicamente correto. As companhias de transporte passam a ser companhia de reciclagem energética, reciclagem mecânica, energia eólica e companhias de reflorestamento. As cartas de Sorte ou Revés podem levar o jogador a sofrer multas por poluir demais, ou sorte como “você protegeu suas terras do desmatamento e faturou com o turismo ecológico”.

É uma ótima iniciativa da Estrela para crianças e adolescentes (e adultos também, claro) que ensina desde pequeno que é preciso cuidar do nosso meio ambiente.

Rota da reciclagem


Está em Lagoa da Prata uma ação da Tetrapak, chamada Rota da Reciclagem. Este é um serviço a favor da reciclagem e em defesa do meio ambiente. Este espaço mostra de forma didática como qualquer pessoa interessada pode participar do processo de separação e entrega das embalagens longa vida para a reciclagem. Informa ainda onde estão localizadas as cooperativas de catadores, as empresas comerciais que trabalham com compra de materiais recicláveis e os pontos de entrega voluntária (PEV) que recebem embalagens da Tetra Pak.

Este é um serviço que está em constante atualização e VOCÊ pode contribuir bastante para isso. Caso conheça alguma iniciativa de coleta seletiva, seja ela Cooperativa, Comércio ou PEV, que não esteja listada; nos informe para que possamos incluí-la! Assim podemos trabalhar juntos para aumentar essa cadeia de reciclagem!

Eleições 2012!! Vote sustentável!

2012 é ano de eleição! E NÓS humildes eleitores temos de tomar uma atitude para não ficarmos só reclamando.

Nas eleições, vote em candidatos que se comprometem com o meio ambiente.
É hora de cobrarmos que nossos candidatos se comprometam com o Programa Cidades Sustentáveis* e com o saneamento básico**.
Urna não é lixeira

*Programa Cidades Sustentáveis: visa colocar a sustentabilidade na agenda da sociedade, dos partidos políticos e dos candidatos às eleições municipais de 2012.

O objetivo do Programa é sensibilizar, mobilizar e oferecer ferramentas para que as cidades brasileiras se desenvolvam de forma econômica, social e ambientalmente sustentável. Para isso, o programa oferece a Plataforma Cidades Sustentáveis, uma agenda para a sustentabilidade das cidades que aborda as diferentes áreas da gestão pública, em 12 eixos temáticos, além de indicadores mínimos, que fazem parte da Carta Compromisso.

Para confirmar seu engajamento com o desenvolvimento sustentável, os candidatos a cargos executivos devem assinar a Carta Compromisso. Ao assinarem a carta, os signatários eleitos deverão estar dispostos a promover a Plataforma em suas cidades e a prestar contas das ações desenvolvidas e dos avanços alcançados.

Aplicativos de celular contra emissões de carbono


Muitos aplicativos para Iphone e Android pretendem ajudar seus usuários a salvar o meio ambiente.
Veja alguns exemplos:


O chamado Green Outlet é capaz de identificar quais aparelhos consomem mais energia dentro de sua casa, ajudando você a economizar na conta de energia elétrica. Ele também é avisa quando você excede o uso recomendado e ainda indica sites onde seja possível comprar créditos de carbono.

Já o Just Science mostra mudanças registradas na temperatura da Terra nos últimos séculos para que você tire suas próprias conclusões sobre como o clima muda ao longo dos anos. Ele também explica e enumera efeitos do aquecimento global.

O greenMeter simula o uso de um acelerômetro no iPhone para analisar o impacto ambiental da condução em seu veículo. Além disso, oferece dicas de como aumentar a eficiência no consumo do combustível, diminuindo sua pegada de carbono e o impacto ambiental.

O Light Bulb Finder ajuda a comparar os custos e o impacto ambiental de diferentes tipos de lâmpadas, ajudando você a comprar a melhor delas para economizar energia dentro de casa.

O Google Maps também pode ser muito útil ao encontrar o melhor trajeto até o seu destino, para reduzir uso de gasolina. A versão para Android já inclui instruções para que os ciclistas sigam por rotas mais seguras, por exemplo.

Junto com alguns gadgets para carregar as baterias como o vento e o sol o uso dessas ferramentas poderá e muito ajudar na manutenção da Terra para os próximos anos.

Fonte: Greenvana.com.br

Sustentabilidade para ver, ouvir e sentir

Esse é o GreenNationFest, um Festival com entrada gratuita acontece de 31 de maio a 7 de junho no Rio.O evento usará cinema, educação, esporte, moda e muita interatividade para falar de meio ambiente e sustentabilidade.
O Green Nation Fest é realizado pelo Centro de Cultura, Informação e Meio Ambiente (CIMA), ONG que há mais de 20 anos desenvolve ações em parceria com instituições privadas, governamentais e multilaterais.

Todos podem participar da Competição de Cinema e Novas Mídias, uma disputa de obras sobre sustentabilidade. É só inscrever o trabalho (que pode ser micrometragem, blog, foto e perfil no Twitter) até o dia 10 de maio no site www.GreenNationFest.com.br.

Além da competição, o evento terá três grandes atrações: a Feira Interativa e Sensorial, Mostra Internacional de Cinema com 12 longas-metragens e Seminários Internacionais sobre “Economia verde e criativa”, abertos para debates. A expectativa de público gira em torno de quatro mil visitantes por dia.



O desafio dos realizadores do evento é fazer com que as pessoas saiam da experiência com um mínimo de compromisso para realizar práticas sustentáveis.

O Green Nation Fest presenteia todos os participantes com uma muda de árvore plantada em seu nome.

O conceito dos 3 R's agora é 7 R's

Muitas pessoas já conhecem o conceito dos 3 R´s, Reduzir, Reutilizar e Reciclar. No Brasil, a discussão em torno da minimização de resíduos tomou impulso com a Agenda 21, documento que representa o acordo entre as nações para melhorar a qualidade de vida no planeta, elaborada durante a Conferência Rio-92. Seu capítulo sobre Manejo Ambientalmente Saudável dos Resíduos Sólidos afirma que a melhor maneira de combater o problema do lixo é modificar os modelos de consumo. Com o passar do tempo, outras palavras que começam com o “R” e que representam a Política da Sustentabilidade foram surgindo e difundidas de tal forma que hoje já se falam em 7 R’s, Repensar, Reduzir, Reutilizar, Reparar, Reciclar, Recusar e Reintegrar.

Mas você sabe o que cada um deles significa?

Repensar
Antes de qualquer coisa, analisa calmamente aquilo que você "acha" que precisa. Você verá que nem tudo é realmente necessário e que é possível cortar do dia a dia algumas coisas que hoje parecem fundamentais. Esse conceito é a base do consumo sustentável e visa fazer com que o consumidor tenha a certeza de estar adquirindo algo não pelo apelo midiático ou por influencias externas, e sim por necessidade.

Reduzir
Mas se você realmente precisa daquilo, adquira-o da melhor forma possível, ou seja, reduzindo ao máximo o consumo e restringindo-se ao necessário. Assim, quando for comprar alguma coisa, pense em como reduzir a quantidade de lixo que será gerado com aquilo e evite esbanjamentos. Se você mora sozinho, por exemplo, não precisa comprar uma quantidade grande de comidas perecíveis, já que as chances de elas ficarem ruins e acabarem no lixo são grandes. Ou ainda se for organizar a festinha de aniversário do seu filho e convidou 50 amiguinhos, para que comprar uma embalagem de talheres com 200 unidades?

Reutilizar
E se não for possível consertar, tente reutilizar. Um objeto pode ganhar funções totalmente diferentes da original e ainda continuar muito eficiente - tudo isso sem causa agressões ao meio ambiente. Uma garrafa de refrigerante pode virar um vaso para plantas, um pneu velho pode ser transformado na bóia da piscina e uma latinha de alumínio pode ser seu próximo porta-trecos.

Um iate diferente!

O Chronos Yatch, embarcação desenhada pelos italianos Simone MadellaLorenzo Berselli como foi batizado, é um iate que não fica só na beleza: ele também tem características sustentáveis. Ele conta com painéis de vidro que captam a luz solar e paredes que absorvem o excesso de calor. Ambos são convertidos em energia. O barco também pode ser movido pela força do vento.


A madeira é o material predominante no revestimento de pisos e paredes. Os móveis com formas modernas seguem o padrão do design externo do iate. Quem está a bordo não se incomoda com o barulho da água batendo no barco, porque a estrutura também tem uma acústica especial. Por enquanto, o Chronos é apenas um conceito.



Lendas e mitos no supermercado

Uma ida ao supermercado pode ser tornar perigoso. Há produtos orgânicos, ecologicamente corretos, biodegradáveis... Mas às vezes isso pode ser propaganda enganosa.

Produtos biodegradáveis, orgânicos, feitos com material reciclado e até mesmo que "não usam animais como cobaias" vêm tomando de assalto as prateleiras, com a promessa de ser a solução ideal para consciências ecologicamente preocupadas. No entanto, e isso não é raro, produtos anunciados como amigos da natureza não passam de marketing em estado bruto.

É preciso um olhar minucioso e atenção redobrada para não acabar levando um item que pode ser tão prejudicial ao planeta quanto qualquer outro fabricado da maneira tradicional. Embalagens oxidegradáveis, por exemplo, foram lançadas no mercado há alguns anos como alternativa ao plástico comum das velhas sacolas. Mas oferecem risco similar à natureza. Explica-se. Ao serem descartadas, elas se degradam com mais facilidade, sim, mas seus componentes químicos vão permanecer no solo por muitos anos.

Para entender melhor, veja quadro:


Um fator importante na hora de consumir conscientemente é saber o caminho que o produto percorreu até chegar ao mercado.

Alguns produtos contem selos e certificações que são uma boa medida para o cliente descobrir se alguns itens têm realmente a origem (ou os benefícios) que seus rótulos alardeiam.

Porém até mesmo esses selos precisam ser olhados com muito cuidado, como já foi dito aqui antes.

Informações e quadro por: Planeta Sustentável

Louva-a-deus de bike?


É o que parece essa foto tirada pelo fotógrafo Eco Suparman.

Eco, de 23 anos, que vive em Bornéu, na Indonésia, acabou fascinado pelo inseto, que repentinamente decidiu 'andar de bicicleta'.

Ele conta que estava tirando fotos do louva-a-deus quando notou a planta. 'Imediatamente, pensei: a planta se parece com uma bicicleta. Mas não pude acreditar quando o louva-a-deus saltou para a planta'.

Ao voltar para casa, o fotógrafo mostrou a foto a familiares e amigos. 'Eles ficaram chocados com o fato de a foto dar a exata impressão de que o inseto andava de bicicleta'.

Fonte: G1

Mapa da emissão de carbono

Neste mapa, o tradicional mapa mundi aparece de uma forma totalmente diferente. Os tamanhos dos países foram distorcidos para mostrar o peso relativo de cada um nas emissões globais de carbono e nas consequências do aquecimento global, de acordo com dados do Banco Mundial.

O objetivo é dimensionar a responsabilidade e a vulnerabilidade de cada um.

Assim, no quesito emissão de carbono atual, China, Índia, Japão, Estados Unidos e Europa ganham formas gigantes, porque são os maiores emissores. América do Sul e África têm formas menores. Já quando se analisa o acumulado de emissões desde 1850 (sendo que "a maior parte delas ainda continua no ar", segundo projeto), o peso da Ásia diminui e a responsabilidade recai sobre América do Norte e Europa.

Clique na imagem para ir para o site

Em todas as variáveis, o Brasil é apresentado com um tamanho menor do que o real. Isto indica que nem sua responsabilidade nas emissões globais nem na vulnerabilidade são altas, em comparação com o resto do mundo.
No mapa, o usuário também pode escolher uma variável para colorir os países. Ao optar por emissão de CO2 por pessoa, por exemplo, as nações ficam mais escuras à medida que aumentam os valores.

Visto no G1

Carregue seu iPhone respirando??

Mais um da série Carregue seu Iphone com...
Mas dessa vez, além de ser algo muito inusitado, foi criado por um designer brasileiro e já ganhou até um prêmio internacional.

Sim!! O AIRE, projetado por João Lammoglia, nada mais é do que um carregador de eletrônicos portáteis que converte a respiração humana em energia elétrica.

O usuário deve vestir uma máscara com mini turbinas em seu interior que captam o ar expelido o transformando em energia, que por sua vez é transferida para os eletrônicos por meio de um cabo USB.
Você pode pensar que é muita loucura, mas imagina.. O cara inventou uma mini turbina eólica e você vai ficar parecendo o Hannibal Lecter, mas olha a revolução que isso vai fazer!! Você poderá gerar energia! É simplesmente fantástico!

Guardiões do Verde

A parceria entre a Organização não Governamental Lixo e cidadania e o Instituto Estadual de florestas tem rendido bons frutos. Com quase um ano de trabalho, o Projeto ‘Guardiões do Verde’ já contabiliza mais de 100 árvores plantadas e tem mobilizado várias instituições e pessoas para melhorar a arborização urbana em Divinópolis. O projeto ‘Guardiões do Verde’ dá continuidade à filosofia do trabalho ‘Mães Guardiãs do Verde’, que contou com a participação de mães da região Sudeste de Divinópolis. Desde de outubro de 2011, elas se responsabilizaram e se envolveram no plantio de árvores na região, com o apoio do IEF.
Até o final do projeto a programação é de que cerca de 300 mudas sejam plantadas em toda a cidade, além de promover a realização de várias ações junto a população divinopolitana no sentido de disseminar a educação ambiental no município.


Andreia Pinto Rabelo, integrante da Ong Lixo e Cidadania conta que as 100 árvores foram plantadas na região sudeste de Divinópolis, área que abrange os bairros Vale do Sol, Sagrada Família, Nações, Ferrador e os demais da região.
O trabalho para plantio contou com o apoio da Paróquia de Nossa Senhora das Dores e também a Diocese de Divinópolis. As mães da comunidade foram envolvidas no projeto para realizar o plantio e receberam ainda treinamento e participaram de encontros para a conscientização sobre a importância da preservação ambiental.

Green Cup Solution

É isso... a Solução é o Copo Verde!
Estou falando do copo ecológico lançado há 2 anos em evento no Município de Lagoa da Prata-MG.

Este utensílio substitui os copos descartáveis utilizados em eventos de pequeno, médio e grande porte. A ideia não se limita somente a diminuição na poluição causada pelos copos descartáveis, é bem simples e funciona assim...
Na portaria do evento entrega-se a cada pessoa um GREEN CUP SOLUTION e terá que cuidar dele enquanto permanecer no evento, podendo levá-lo para casa.

                                                              Além de reduzir o impacto provocado pelos copos descartáveis lançados nos aterros, rios, mananciais, córregos, além de diminuir a possibilidade de assoreamento, entupimento de bueiros assim evitando inundações de cidades o GREEN CUP SOLUTION, lançado pelo Engenheiro Gleisson Brandão, em 2011, tem como proposta futura efetuar o plantio de árvores para cada volume de copos comercializados.

“Acreditamos que para cada mil GREEN CUPS, poderemos plantar mais de quarenta mudas”, explica o idealizador do projeto.

Gleisson relaciona a importância da iniciativa para eventos como exposições, shows musicais e festas de música eletrônica:

A fábrica arrependida

Se todas as fábricas "pensassem" assim:

 

Mas os homens poderiam pensar por elas né?

Infográfico de um edifício verde


É em um desse que vou morar!

Sustentabilidade na moda (literalmente)

Em Divinópolis, polo do setor da moda, retalhos de tecidos que sobram de mais de mil confecções da cidade, são utilizados na decoração. Caixas de leite longa vida viram móveis, uma forma de estimular o consumo de forma consciente.

Veja vídeo: Integração Sustentável

Ajude a combater o tráfico de Animais

Ele não fez nada para estar aqui
É simples:

• Não compre objetos e bijuterias com penas de animais.
• Conheça a Lei de Crimes Ambientais.
• Não compre animais silvestres.
• Denuncie tráfico de animais silvestre à Linha Verde do Ibama – 0800618080
• Passe essa dica adiante.


Teia condutora

Teia de aranha é melhor condutor de calor que alguns metais, diz pesquisa


Essa é uma curiosidade muito interessante.
Um pesquisador da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, descobriu que a teia de aranha é um melhor condutor de calor que alguns metais. Além desta nova propriedade, a fibra é resistente, elástica e bastante fina.

Segundo Xinwei Wang, a teia supera bons condutores de calor, como alumínio e ferro puro. Poucos materiais teriam capacidade de condução térmica superior, como prata e diamante. Em comparação com outros materiais orgânicos, a superioridade da teia é ainda maior: ela chega a conduzir calor mil vezes melhor que a seda do bicho-da-seda.

"Nossas descobertas vão revolucionar o pensamento convencional sobre a baixa condutividade térmica de materiais biológicos", afimou Wang em material de divulgação. O pesquisador estuda condutividade térmica e buscava materiais orgânicos capazes de conduzir calor.

Wang acredita que a descoberta pode resultar em aplicações práticas da teia, como componentes eletrônicos e roupas para o verão.

Fonte: G1.com.br

Carros tóxicos

Uma Pesquisa da ONG americana Ecology Center com mais de 900 veículos listou os carros com os maiores e menores níveis demateriais potencialmente nocivos à saúde.

Diferente do que muitos pensam, os americanos "beberrões" que seriam os mais poluentes, portanto os mais tóxicos, sendo que só 2 estadunidenses estão na lista negra.

- Mitsubishi Outlander
- Chrysler 200 SC
- Kia Soul
- Nissan Versa
- Mazda CX-7
- Hyundai Accent
- Chevrolet Aveo5
- Kia Sportage
- Volkswagen Eos
- MINI Clubman S

Já na lista dos "limpos" temos um domínio japonês, com nada menos do que 7 entre os 10 mais, sendo 6 os primeiros da lista.

- Honda Civic
- Toyota Prius
- Honda CR-Z
- Nissan Cube
- Acura RDX
- Acura ZDX
- Audi S5
- Smart Coupé
- Toyota Venza
- Smart Passion

Queime calorias, não eletricidade!



Essa é uma campanha que a prefeitura de Nova York fez, em 2008 que incentivava pessoas a subirem pelas escadas e não de elevador.
A iniciativa visava a redução do gasto de energia, assim como o nível de obesidade entre os americanos.

Esta prática pode muito bem ser espalhada para várias outras cidades, inclusive do Brasil, e só tem benefícios para a saúde e para o bolso, como:

• Subir escadas gasta 700% a mais calorias do que você gastaria subindo de elevador;
• Subir escadas por dois minutos por dia pode queimar calorias suficientes para eliminar o 1 quilo que um adulto médio ganha por ano;
• Homens que sobem cerca de 20 andares por semana (cerca de três andares por dia) têm 20% menos risco de acidentes vascular cerebral ou morte;
• Subir escadas tem se mostrado um meio de aumetar o bom colesterol e melhorar a saúde cardiovascular.

Do teto para a fundação

Que título estranho!
Mas esse é o método construtivo HAHNE, onde a construção é feita invertida (de cima para baixo) e reduz o impacto ambiental.


Sustentabilidade no consumo

Claro que pode acontecer.
E para isso, segue nesse ano de 2012 que acaba de começar (uhuu, passou o carnaval) seguem 12 dicas para se ter um consumo sustentável.

clique na imagem para ampliar

O estudo foi feito pelo Instituto Akatu, e publicado na revista Planeta Sustentável

Lixeira tecnológica

Mais uma vez venho falar de lixeiras.
Muitas pessoas, principalmente artistas estão dando uma nova cara a elas, para chamar atenção para as pessoas jogarem o lixo no lixo!

Dessa vez foi o artista de Recife, J.Edson Azevedo, que resolveu inovar. Ele usou usou o fundo de telas de tubo de TVs e monitores velhos e os transformou em lixeiras colocadas em uma comunidade habitacional.

Azevedo disse em seu blog que o projeto começou recentemente, quando um vizinho lhe cedeu dois monitores de TV e a ideia de usá-las como lixeira foi elaborada. “(…) Desenvolvo arte ajudando o meio ambiente, evitando, assim, acúmulo de lixo pelo chão.” Segundo ele, a iniciativa é um “projeto comunitário feito com amor e preocupação sustentável”.

MangueTown

Literalmente.
No ano em que se completa 15 anos da morte do pernambucano Chico Science, sua música se faz verdade, se for traduzida ao pé da letra.

Isso porque o manguezal de Itamaracá (Pernambuco) corre o serio risco de desaparecer da ilha, e a principal causa é a especulação imobiliária. Semanalmente mais uma área coberta de mangue é devastada e aterrada para a construção de empreendimentos imobiliários. Ou seja, o mangue tá virando cidade (Manguetown)
É bom lembrar que o manguezal é o local de reprodução de peixes e crustáceos protegido por lei, a sua destruição é um crime ambiental. A fiscalização pelo jeito não existe.

Talvez, o Chico lá de cima esteja fiscalizando, pena que não o vemos ou ouvimos.