Guardiões do Verde

A parceria entre a Organização não Governamental Lixo e cidadania e o Instituto Estadual de florestas tem rendido bons frutos. Com quase um ano de trabalho, o Projeto ‘Guardiões do Verde’ já contabiliza mais de 100 árvores plantadas e tem mobilizado várias instituições e pessoas para melhorar a arborização urbana em Divinópolis. O projeto ‘Guardiões do Verde’ dá continuidade à filosofia do trabalho ‘Mães Guardiãs do Verde’, que contou com a participação de mães da região Sudeste de Divinópolis. Desde de outubro de 2011, elas se responsabilizaram e se envolveram no plantio de árvores na região, com o apoio do IEF.
Até o final do projeto a programação é de que cerca de 300 mudas sejam plantadas em toda a cidade, além de promover a realização de várias ações junto a população divinopolitana no sentido de disseminar a educação ambiental no município.


Andreia Pinto Rabelo, integrante da Ong Lixo e Cidadania conta que as 100 árvores foram plantadas na região sudeste de Divinópolis, área que abrange os bairros Vale do Sol, Sagrada Família, Nações, Ferrador e os demais da região.
O trabalho para plantio contou com o apoio da Paróquia de Nossa Senhora das Dores e também a Diocese de Divinópolis. As mães da comunidade foram envolvidas no projeto para realizar o plantio e receberam ainda treinamento e participaram de encontros para a conscientização sobre a importância da preservação ambiental.
IEF
A participação do Instituto Estadual de Florestas (IEF) se deu por meio da doação de mudas e assessoria técnica para o plantio. De acordo com a Instituição, a mesma instituição que integra o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema). O projeto iniciado em maio de 2011 vai até maio de 2013, e conta também com a participação da Prefeitura de Divinópolis e do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Divinópolis (SINVESD).

 “O enfoque é mais educacional do que propriamente de arborização, daí não ter uma grande meta quantitativa de plantio de mudas” 

Em nota enviada pela assessoria de comunicação do IEF, o chefe do Escritório Regional Centro-Oeste do IEF, Rodrigo Martins Goulart, observa que, mais do que plantar árvores, o projeto visa conscientizar a população da importância da presença da vegetação na melhoria da qualidade de vida. “O enfoque é mais educacional do que propriamente de arborização, daí não ter uma grande meta quantitativa de plantio de mudas”, ressaltou.

MONITORAMENTO
Andreia contou ainda que o próximo passo será a criação de um site que informe o local específico onde as árvores foram plantadas e a divulgação de fotos destas mudas para que a população possa ver de perto o trabalho que vem sendo realizado. No momento todas essas árvores plantadas são monitoradas pela ONG Lixo e Cidadania por meio de um GPS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário