BH também quer proibir as sacolinhas

Nós mineiros estamos ficando mais conscientes.

Depois de Uberaba e outras tantas cidades, é a vez de Belo Horizonte criar uma lei para proibir o uso de sacolinhas plásticas, que não sejam recicláveis ou biodegradáveis.
Sancionada pelo então prefeito Fernando Pimentel, a medida passa a valer para todos os estabelecimentos comerciais da cidade, que terão de oferecer alternativas ecologicamente corretas. Segundo especialistas, o saco de plástico tradicional é um dos grandes vilões do meio ambiente, já que pode levar até 400 anos para se decompor, enquanto os não provenientes do petróleo levam, no máximo, 18 meses para se degradar.

Originária de um projeto de lei do vereador Arnaldo Godoy (PT), a nova lei estabelece que supermercados, padarias, açougues, lojas de roupas e todos que não cumprirem a norma estão sujeitos à multa de R$ 1 mil, aplicada em dobro na reincidência, a cassação do alvará de funcionamento e até a interdição. Alguns supermercados e lojas da capital já aderiram à substituição das sacolas.


Visto no Em.com.br

Conheça o GOOGLE verde

Ele se chama GREENGLE e é um buscador que usa a busca personalizada do Google para ajudar a fazer o bem. A cada 6000 visitas, em um dos sites do projeto “Clicou, Plantou” o Greenvana, uma loja virtual de produtos eco-friendly, vai plantar uma árvore.

A grande sacada foi usar uma ferramenta gratuita e customizável para passar a mensagem da marca, ter uma função para o usuário final e ainda ser totalmente relacionado ao posicionamento ao acrescentar um detalhe crucial, o plantio das arvores.



Segundo o Brainstorm9 (onde vi essa matéria) ainda faltam alguns detalhes como ter buscador para os navegadores também o que poderia deixar a marca mais próxima dos usuários e tal.

Junto com o verd.in, é uma boa maneira de ajudar o planeta, sentado na frente do computador


Top 10 do desmatamento

É uma triste lista, mas é bom saber:

Porto Velho foi o município que mais desmatou entre os meses de setembro e outubro deste ano. 87,04 km² de mata foi derrubada nesse período. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O segundo município das região Norte que mais desmatou foi São Félix do Xingu, no Pará (74,21 km²). Nova Mamoré, também em Rondônia desmatou 27,22 km², ficando em sexto na listagem do Inpe.

O Amazonas tem três municípios na lista, Lábrea, Boca do Acre e Manicoré. O Mato Grosso está representado por Colniza e outros três municípios paraenses, Altamira, Pacajá e Novo Progresso fecham o top 10 da devastação ambiental.

Fonte: http://www.topnews.com.br

Carregue seu IPhone com VENTO!

O designer Holandês Tjeerd Veenhoven criou um carregador de iPhone movido à energia do vento, batizado de “iFan”.

Primeiramente é preciso entender que a Holanda é um país majoritariamente plano e esse é um dos motivos da energia eólica funcionar tão bem. Assim, não fica tão difícil assim, obter inspirações para a criação de um aparelho como este.

E como funciona?? Uma hélice que transforma energia do vento em energia elétrica foi embutida a uma capa especial para o aparelho da Apple. E, conectada à bateria do aparelho ela transfere a energia.
Muito simples não?
Segundo Veenhoven, o gadget funciona melhor quando utilizado na praia, na janela do carro ou durante passeios de bicicleta. Dessa forma é possível obter um carregamento referente a até seis horas de uso.
Em versão beta o tempo de uso do aparelho pode ser diminuído na medida em que usar uma hélice maior.

Visto no www.lazertecnologia.com

Gestão Ambiental é um curso pra se ganhar dinheiro ou só pra ficar nos projetos e na ideologia?

Veja o que algumas pessoas dizem:

se vc for bom no que faz, e gosta de fezer isso, vai ganhar dinheiro em qualqer coisa
=]

(Gerson Augusto)

Tenho muita vontade de fazer essa faculdade… Trabalho na áre, sou técnica de operação e trabalho em uma estação de tratamento de efluente. Já tenho 5 anos na área e gostaria de fazer faculdade para poder prestar consultoria às empresas, já fiz muitos cursos na área, mas para ser consultora preciso da faculdade… Acho uma boa área para ganhar dinheiro, a parte ambiental está cada vez mais em alta, pois as empresas estão sendo cobradas, e precisam de profissionais para auxiliarem a seguir a lei… Sugiro que vc procure emprego em indústrias, principalmente indúrstrias químicas…
(Ágata)

ledo engano, a área ambiental não é como as pessoas pensam, e sim, é como qualquer outra profissão..se for engenheiro civil pode entrar em um projeto para voluntário habitacional e paralelo ter sua profissão rentável, se for médico pode ter sua clínica e atender pessoas gratuitamente uma vez por semana, se for professor pode se especializar e mesmo assim ajudar em projetos sociais educacionais..e se for gestor pode entrar em ongs e criar projetos e idéias como agricultura sustentável e ser um auditor, projetista, ter sua empresa de consultoria ambiental para licenças enfim …. só depende do que vc. quer e do que vc. é!

O que tem que ter em mente é sempre se quer se dar bem financeiramente também..seus projetos têm sempre que levar em conta o valor social/ambiental….e claro o econômico…Se vc. pensa em fazer projetos só em nome do meio ambiente…me desculpa muda de profissão, pois todo projeto ambiental TEM que ser galgado em um triplice sistema…SOCIAL AMBIENTAL ECONÔMICO.

È muito bonito e fácil fazermos projetos ambientais sem pensar no lado econômico, mas é sem nehum respaldo..então de nada adianta.

Pode ler sobre projetos lindìssimos na área, mas eles sempre terão apoio de uma empresa(Que visa lucros, marketing ou referência para conseguir a ISO 14000 ou projetos patrocinados pelo Estado).

Abraços…e sinceramente da pra ganhar dinheiro e da pra ser idealista…por isso essa profissão é muito…satisfatória e realizadora.

(Marcelo B)

>> Respostas dadas no site http://www.tecnocafe.com.br/


Sustentabilidade na Música

Deste esta segunda-feira, até esta quarta, 22 de dezembro, ocorre o Seminário SUSTENTABILIDADE NA MUSICA: O diálogo entre estética e desenvolvimento econômico do setor, das 14hs às 22hs, no teatro Linda Mascarenhas, dando continuidade ao Projeto - Capacitação de Artistas, Técnicos e Produtores de Arte e Cultura, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura (SECULT) através de convênio firmado com a Fundação Nacional de Arte (FUNARTE), com o apoio do SEBRAE/AL , Instituto Zumbi dos Palmares e a produção executiva da Cooperativa da Música de Alagoas (COMUSA).

Depois da oficina preparatória para o envio de um grupo de 15 artistas alagoanos que participaram entre os dias 8 a 12 de dezembro, da Feira da Música Brasil (FMB), um dos maiores eventos culturais do país. A Secult promove um debate sobre as diversas questões que visam à música como fomento de negócios, refletindo a criação de novas oportunidades para toda a cadeia produtiva do setor. Mais informações: 9905 5506.

Programação:

Dia 21.12.10 - das 14 às 22h - Teatro Linda Mascarenhas - Maceió/AL.
Conferência 2 – “Os Direitos Autorais da Propriedade Intelectual”, com vistas ao empreendedorismo cultural, com Adriano Araújo (Recife-PE).

Dia 22.12.10 - das 14 às 22h - Teatro Linda Mascarenhas - Maceió/AL.
Conferência 3 – “Gestão de Carreira e Atuação em Feiras Internacionais de Música”, com suas observações sobre a participação de Alagoas na Feira Música Brasil 2010, com MakellyKa (Belo Horizonte-MG).

Visto no: http://www.primeiraedicao.com.br

Arte com CPUs velhas



É isso que o artista italiano Franco Recchia faz!
Ele desmonta computadores velhos e cria essas esculturas lindíssimas pra homenagear cidades como Manhattan, Boston e Pittsburgh! O trabalho dele é absurdamente detalhista e preciso, e o resultado é de encher os olhos.
E com isso, sempre reciclando!


Visto no Eco4planet.com

Ônibus a hidrogênio circula por ruas de São Paulo.

O ônibus movido a hidrogênio, desenvolvido pela Tuttotrasporti, indústria de Caxias do Sul/RS que trabalha com chassis há quase duas décadas, começa a ser usado em São Paulo

O veículo, que começou a ser desenvolvido a cerca de seis anos e passou por vários testes, elimina vapor de água em vez de fumaça, como ocorre com os ônibus a diesel. Ao inibir o despejo de substâncias agressivas ao meio ambiente, ele é mais ecológico que os modelos tradicionais, que lançam na atmosfera resíduos da queima do combustível. Além disso, o veículo é mais silencioso.

Diante de políticos, entre eles o vereador caxiense Mauro Pereira (PMDB), e autoridades da área dos transportes, o veículo foi, nesta quinta-feira à tarde, adicionado à frota paulista de ônibus intermunicipais. A partir do Terminal Jabaquara (zona Sul de São Paulo), o veículo conduziu passageiros pela região metropolitana.

O protótipo do ônibus foi concebido pelo empresário e dono da Tutto, Agenor Boff, e desenvolvido pela equipe de engenharia da empresa. Também conta com apoio governamental e parceiros, a exemplo da Marcopolo, que produziu a carroceria. Boff explica que a Tutto criou o chassis e o software de desenvolvimento do veículo.

Também é responsável por integrar todo o sistema de propulsão do hidrogênio, que pode ser produzido a partir de várias fontes, inclusive de restos industriais.
De acordo com o empresário, o veículo foi encaminhado a São Paulo para testes no ano passado. Segundo Boff, os testes foram exitosos e, por isso, o carro acaba de ser adotado em solo paulista.

Em janeiro de 2011, outras três unidades devem seguir a São Paulo, onde o transporte intermunicipal é gerenciado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU/SP). Cada veículo custa hoje R$ 1,8 milhão.

- Vencemos todos os testes de segurança, de frenagem e regeneração de energia, entre outros. Hoje, o país entra definitivamente na Era do Hidrogênio, mostrando que o processo é simples, e passa a ser mais visto pelos mercados internacionais nesse segmento - frisa.

COMO FUNCIONA
- O ônibus a hidrogênio tem motor elétrico. O processo de propulsão (movimentação) do veículo é o seguinte: o hidrogênio armazenado nos tanques é introduzido na célula a combustível, onde passa por um processo que produz energia elétrica por meio da junção do hidrogênio com o oxigênio do ar, liberando água como subproduto.

- A energia elétrica, depois de acondicionada, movimentará o motor elétrico de tração, instalado no eixo traseiro do ônibus, gerando energia mecânica e movimentando o veículo.

- Com o projeto ônibus a hidrogênio, o Brasil passou a ser um dos cinco países do mundo a deter essa tecnologia de fabricação, ao lado dos EUA, Alemanha, Canadá e Japão.

- Em Caxias do Sul, o ônibus movido a hidrogênio também já passou por testes na garagem da Viação Santa Tereza (Visate). A concessionária de transporte coletivo urbano de Caxias está interessada em fazer novos testes, mas agora reais, pelas ruas da cidade.

- Com o projeto Ônibus a Hidrogênio, o Brasil passou a ser um dos cinco países do mundo a deter essa tecnologia de fabricação, ao lado dos EUA, Alemanha, Canadá e Japão. A coordenação é da EMTU/SP e do Ministério das Minas e Energia (MME), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Global Environment Facility (GEF) e Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

Fonte: ClicRBS.com.br

Resíduos de pneus e borracha são motivo de reunião em Formiga

Na manhã desta sexta-feira (17 de dezembro), o secretário municipal de Gestão Ambiental, Paulo Coelho, esteve reunido com cerca de 25 geradores de resíduos de pneumáticos do município no Ecoponto, localizado na Fazenda Municipal.

O Ecoponto foi construído pela Prefeitura e já está em funcionamento. A manutenção do Ecoponto foi a pauta da reunião. O secretário explicou que há gastos para manter o local funcionando, além de gastos com funcionários.

As despesas do Ecoponto ficarão por conta dos geradores de resíduos que, em Formiga, são cerca de 50 entre borracharias, recapagem, recauchutagem, bicicletaria, loja de pneus, entre outros. Paulo Coelho sugeriu que esse geradores se reunam e formalizem uma proposta sobre a manutenção do local, deixando claro que as despesas para cada um serão proporcionais a quantidade de resíduos produzidos.

Fonte: Noh.com.br

10 links sobre energia limpa

Conheça algumas maneiras de ajudar o mundo

1. http://www.businessgreen.com
BusinessGreen é um site de negócios de Londres, que oferece às empresas as últimas notícias e melhores práticas de como se tornar ambientalmente responsável, sem que a empresa perca o foco de seu negócio. Eles oferecem muitas oportunidades de anúncios e patrocínios, como por exemplo a divulgação de vídeos curtos produzidos pelas empresas, sobre suas práticas sustentáveis. O site divulga eventos, possui enquetes, seções de dicas, colunas de debate e opiniões de especialistas

2. http://www.youtube.com/watch?v=G3WTqK_XgKc
Reportagem sobre a descoberta de cientistas da Universidade de Rio Grande, para utilização de uma lama retirada do Porto de Rio Grande que pode ser usada para geração de energia. Essa lama era colocada fora, porém ela possui a presença da bactéria "micróbio elétrico", a qual, se armazenada em quantidade suficiente, permite a criação de uma usina energética, com capacidade de abastecer cidades do tamanho de Florianópolis.

3. http://www.youtube.com/watch?v=fBptS_3xt78
Reportagem sobre uma pesquisa de alunas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso, que busca reduzir a quantidade de efluentes químicos, especialmente o sulfato de alumínio, usados na fabricação de tintas. O objetivo é a redução de custos e proteção do meio ambiente. Para a limpeza dos efluentes, o estudo propõe o uso de polímeros naturais, vindos da natureza, como o quiabo, por exemplo.

Recarregando baterias na bicicleta




Green é um aparelho com uma espécie de hélice, que é movimentada junto com o raio da bicicleta enquanto roda.
Criada pelo designer Fandi Meng o aparelho transforma a energia cinética das pedaladas em energia elétrica, usada para recarregar celulares, IPods e outros aparelhos do gênero.

Visto no Gadget Verde

Sacolinhas plásticas proibidas!!

Pelo menos em Uberaba-MG, o uso de sacolas plásticas em estabelecimentos comerciais está proibido. O projeto foi aprovado nessa segunda-feira (13) na penúltima reunião do ano da Câmara de Vereadores da cidade.


A lei começa a valer mesmo a partir da publicação, o que pode ocorrer ainda este ano. Depois disso os estabelecimentos comerciais têm um prazo de 90 dias para disponibilizar pelo menos 50% das sacolas ecologicamente corretas, feitas de pano ou outro material biodegradável. Para substituir todas as sacolinhas de plástico o prazo será de 180 dias.

E cresce a esperança de Um Novo Mundo


SWU em versão infantil

O movimento de conscientização em prol da sustentabilidade SWU – Starts with You, criado pelo Grupo Totalcom, agora também fará parte do universo infantil. Na primeira ação do movimento para 2011, a publicitária Rony Fischer e a antropóloga Simone Vale lançam o livro “5R’s por um mundo melhor” (editado pela Laborprint, 63 páginas, R$ 29,00), obra que aborda a sustentabilidade de maneira prática e divertida, destinada às crianças de 8 a 12 anos.

Com uma linguagem direta e de fácil compreensão, a garotada poderá aprender, passo a passo, as ações e comportamentos desejados para tornar o mundo mais sustentável. Além dos 3Rs que já são conhecidos (Redução, Reutilização e Reciclagem), as autoras propõem a utilização do Respeito e Responsabilidade, criando novo princípio dos 5Rs e ampliando o significado da sustentabilidade para o público infantil.

“5R’s por um mundo melhor” está disponível, desde o dia 12, na rede de lojas da Livraria da Vila e através também do portal www.swu.com.br. Exemplares da obra serão doados a bibliotecas e escolas públicas interessadas, além de comunidades em Itu, onde foi realizado o SWU Music and Arts Festival – evento de celebração do movimento SWU que em outubro reuniu 164,5 mil pessoas em torno de artes, música e consciência sobre sustentabilidade.

Segundo Rony, a ideia de criar um livro que falasse sobre sustentabilidade para crianças surgiu a partir do seu envolvimento com o SWU – movimento idealizado pelo empresário Eduardo Fischer, seu marido – e da vontade de contribuir para a causa. “Essa nova geração que está por vir é catalisadora de mudanças. Bons hábitos começam em casa e ao incorporar práticas e valores sustentáveis desde cedo, as crianças se tornam também responsáveis pela construção de um futuro melhor para si e para os outros”, afirma Rony.

A publicação, que preenche uma lacuna no mercado editorial na área de sustentabilidade com conteúdo lúdico, oferece a possibilidade de interação entre pais e filhos. Logo no início, o leitor encontra uma carta aos pais explicando a importância de seu envolvimento e dedicação ao tema para a conscientização das crianças. Há também uma série de atividades propostas, como a criação de brinquedos com material reciclado.

O “5R’s por um mundo melhor” é ainda uma fonte de consulta para estudantes, já que traz diversas informações e dados sobre os impactos que nossas ações causam ao meio ambiente.

O livro foi produzido com papel reciclado da KMPAPEL, empresa pioneira na América Latina em produção de papel reciclado branco.

Fonte: AdNews

Gisele Bündchen em desenho animado!

A top model brasileira Gisele Bündchen é a estrela da série animada "Gisele and the green team". No programa infantil, ela recruta um grupo de garotas para tentar salvar o meio ambiente. Os poderes da modelo e de suas pupilas só existem graças a pedras preciosas.

"Com o programa esperamos não só ensinar jovens sobre questões ambientais importantes, mas apoiá-los na construção de sua auto-confiança e descoberta de seu potencial interior. Eles se tornarão líderes mais fortes e saudáveis para o nosso futuro", disse Gisele numa entrevista. Conheça o projeto no site oficial de "Gisele and the green team".

Visto no G1.

A causa é bonita.. mas ela fcou feeeeeia que dói!

Natal Ecológico em Lagoa da Prata


Em Lagoa da Prata, o projeto “Natal e Arte” ajuda a conscientizar a população sobre a importância da preservação ambiental.
As praças ganharam um colorido diferente com materiais que qualquer pessoa tem em casa.
Os materiais foram doados pela população. Das casas e do lixo saíram mais de 20 mil garrafas pet, cinco mil copos plásticos, além de madeiras e jornais. Todos colaboraram. O lixo doado por toda a população de Lagoa da Prata se junta aos enfeites naturais. Uma cortina, toda detalhada, é feita de uma palmeira típica da região. O homem entra com o talento e a criatividade para mostrar o verdadeiro sentido do Natal.

Tudo vira arte: roupas foram feitas com banners de campanha eleitoral, luvas se transformaram em carneirinhos. Uma decoração ambientalmente correta, que deixa a cidade mais bonita e os moradores conscientes.

Veja alguma imagens...


Onde há lixo????

Onde há lixo é um projeto especial do mais novo parceiro do blog, o portal Noh!
Desde fevereiro de 2010 o Portal Noh! investe no projeto "Onde há lixo?", que se propõe ser uma ferramenta de produção colaborativa. Nesse projeto, os internautas poderão informar onde há despejo irregular de lixo, mesmo que seja uma lata, ou grande volume de rejeitos na região centro-oeste de Minas Gerais

O projeto já foi destaque de um programa de TV Alterosa/SBT.

Essa ação do Noh! buscará, além de noticiar, criar uma cultura de visibilidade para o lixo que muitos não preocupam e por isso jogam em qualquer lugar.


O internauta que quiser disponibilizar conteúdos no "Onde há lixo?" e para isso é só entrar em contato com o Portal Noh!, com a sua mensagem e envio de fotos e vídeos.
A cada nova edição desse projeto especial, um (ou vários) elementos serão inseridos no mapa e no final de cada mês uma reportagem trará a pauta relacionada ao lixo.

Garrafas Pet são transformadas em vassouras ecológicas

Em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), as garrafas pet recolhidas pelo Dengue Móvel* durante o dia 20 de novembro, Dia Nacional de Combate à Dengue, foram transformadas em vassouras ecológicas, que serão vendidas no comércio e em empresas.

Os materiais recolhidos foram encaminhados para a Cooperativa de Materiais Recicláveis de Ribeirão das Neves (Coomarin) e passaram por um longo processo até a fabricação da vassoura. “Para a fabricação de uma vassoura ecológica, são necessárias cerca de 20 garrafas pet. Com a campanha, recebemos muito deste material”, comemora a presidente da cooperativa, Erenice Mendes dos Santos. Em Ribeirão das Neves, cada vassoura é vendida por R$ 5,00 e o dinheiro é repassado para a Coomarin, que atualmente emprega 20 pessoas.

*O Dengue Móvel é um caminhão em que as pessoas podem trocar objetos que acumulam água por material escolar. Um pneu pode ser trocado por um caderno, uma garrafa pet por um lápis e uma lata por uma borracha. O Dengue Móvel tem previsão de percorrer 20 municípios considerados críticos no estado. Os pneus recolhidos são encaminhados para Ecopontos e as garrafas e latas para associações que trabalham com a reciclagem desses materiais.

Com informações de Agência Minas

Motos na onda da sustentabilidade

A preocupação com a preservação da natureza vem crescendo ano após ano. Com a maioria de suas fábricas localizadas no PIM – Pólo Industrial de Manaus, e tendo como vizinha a Floresta Amazônica, as empresas associadas à Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, abraçaram a causa ambiental e têm investido em ações e produtos focados na sustentabilidade e preservação do Meio Ambiente.

A própria Abraciclo, consciente da necessidade de se disseminar a preservação ambiental, investiu em ações sustentáveis na 13ª edição do MotoCheck-Up, realizada durante a Semana Nacional de Trânsito. Ao invés de entregar um litro de óleo ao motociclista presente no evento, a entidade distribuiu um vale troca de óleo, garantindo assim que a reposição fosse feita em concessionárias autorizadas, evitando o despejo do óleo em ralos residenciais. Além disso, outros brindes seguiram o mesmo padrão ecológico, como sacolas recicláveis, que foram entregues aos participantes.


“Várias atitudes corriqueiras podem afetar o meio ambiente. Um litro de óleo descartado na rede de esgoto, por exemplo, contamina um milhão de litros de água. Distribuímos o vale buscando garantir que a troca fosse feita de forma correta, em locais que garantirão o despejo correto do material”, afirma Carlos Weiss, gerente da Abraciclo e organizador do evento.

Como ter um Natal mais Sustentável

Na era da sustentabilidade, os cartões presentes antes vistos como impessoais têm ganhado reconhecimento como uma sugestão para quem pensa no futuro e se preocupa com o meio-ambiente.
Entre as opções “verdes” mais inusitadas está o cartão-rodízio, da churrascaria Batel Grill, que oferece três opções de pacotes de R$ 39, 50, R$ 47,90 e R$ 42,80.

Já a proposta da UCI Cinemas é de um valor mínimo de R$ 40, que pode ser usado na aquisição de ingressos em qualquer sessão dos cinemas UCI Estação e UCI Palladium, nas bombonières da rede e também nos Destinos Express. O Gift é vendido nas bilheterias dos cinemas dos shoppings Estação e Palladium ou pelo site da empresa www.ucicinemas. com.br. O presente não tem validade para utilização.


A internet também pode ser uma grande aliada da sustentabilidade. As compras pela web reduzem custos de transporte e armazenagem. O envio de cartões virtuais pode ser uma forma simpática e elegante de demonstrar amizade, com a vantagem de gerar grande economia de papel.

A decoração natalina é outra preocupação dos especialistas. O coordenador do Seminário Sobre Sustentabilidade, Lafaiete Neves, pede atenção no consumo das lâmpadas de Natal: “gestos simples, como apagar a árvore antes de dormir, economizam bastante energia”, destaca. Sobre os enfeites, a dica é reaproveitar, reciclar, e reutilizar: “se cansou da cor das bolinhas da árvore, sugira ao vizinho fazerem uma troca nesta Natal”, propõe.

Neves alerta também para a ceia natalina. “Este é um momento de muita fartura e também muito desperdício”, lembra. “Lembre-se das milhares de pessoas que passam fome enquanto você ceia e não abuse da comida, da bebida e nem desperdice alimentos”, aconselha. Outra dica é evitar copos, plásticos e talheres descartáveis, mesmo que o trabalho seja maior. Assim, evita-se a produção excessiva de lixo.

Dicas de Presentes

• Cursos
• Pacotes turísticos
• Cartões virtuais
• Ingresso para show de música ou teatro
• Ingresso para cinema
• Convite para parque de diversões
• Day Spa
• Serviços em salões de beleza
• Massoterapia

Fonte: Bem Paraná.com.br

Sustentabilidade na Copa de 2014

Os ministérios do Esporte e Meio Ambiente promoverão nos próximos dias 15 e 16 de dezembro o Seminário Nacional do Meio Ambiente e Sustentabilidade. A iniciativa faz parte do projeto Copa Verde, um conjunto de medidas adotado para desenvolver as ações de sustentabilidade na Copa do Mundo 2014. O evento acontecerá no auditório do Tribunal de Contas da União, na Praça da República, 54/56 (Prédio anexo ao principal) – Centro – Rio de Janeiro.

O Seminário Nacional vai discutir a integração e cooperação com países e organizações internacionais que já desenvolveram experiências nessa área, promover o diálogo entre as áreas de esporte e meio ambiente a fim de identificar possibilidades de integração que promovam a sociedade brasileira para a Copa 2014, apresentar os resultados alcançados pelas câmaras temáticas, bem como colher sugestões para o processo de construção da agenda de sustentabilidade

As questões da sustentabilidade foram inseridas nos megaeventos esportivos nos jogos olímpicos de Sydney em 2000 e depois adotadas na Copa de 2006 na Alemanha, numa parceria da Fifa com o governo alemão, quando foi criada a iniciativa Green Goal – programa de redução de impactos e proteção ambiental. Essas medidas foram incorporadas institucionalmente pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e pela Fifa, e adotadas também na Olimpíada de Pequim e na Copa de 2010, na África do Sul.

Segundo Cláudio Langone, coordenador da Câmara Temática de Meio Ambiente e Sustentabilidade a Copa 2014 será marcada pelo início da vigência do novo regime climático global. Mesmo não sabendo seus contornos, já é possível afirmar que teremos um novo regime e ele terá metas mais abrangentes do que o estabelecido no Protocolo de Kioto.

Confira a programação do Seminário Nacional do Meio Ambiente e Sustentabilidade: http://www.esporte.gov.br/assessoriaEspecialFutebol/copa2014/seminarioNacional/programacao.jsp

Fonte: Abraesporte.com.br

Uma planta poderia sobreviver mais de 5 meses entubada??

Sim... Uma experiência realizada pelo Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) identificou que é possível entubar mudas por um período determinado e fazer com que elas resistam sem precisar de nenhum cuidado específico.

A ideia surgiu com a intenção de proteger as mudas de pragas e evitar a contaminação no viveiro. Os tubos funcionam como mini-estufas em que os gases emitidos são reaproveitados pela planta num ciclo auto-sustentável.

As mudas ficam fechadas em tubo feito com material reciclado de garrafa PET, de aproximadamente 12 cm, e sustentadas em uma base de MDF. A muda fica em estado vegetativo por mais de 5 meses e, neste período, os tubos não precisam ser abertos, pois não é necessário regar a planta. Passado este tempo, as mudas podem ser plantadas normalmente.

Além de ser uma inovação para aquelas pessoas que gostam de ter suas casas ou escritórios enfeitados, mas que não tem muito tempo para cuidar de suas plantas, a pet-muda é também uma ação sustentável, pois reutiliza parte das garrafas PET que são descartadas nos lixos e que muitas vezes não tem destino adequado.

Atualmente, o Brasil produz cerca de 3 bilhões de garrafas PET por ano. Embora seja um produto 100% reciclável, apenas metade de todo volume produzido é reciclado ou reaproveitado, segundo dados do Censo de Reciclagem PET realizado em 2008 pela Associação Brasileira da Indústria do PET.

Apesar do avanço nos últimos anos em relação ao número de garrafas recicladas, ainda hoje mais de 1 bilhão de plásticos não-biodegradáveis são descartados no meio ambiente e demoram centenas de anos para serem decompostos pela natureza.

Graças à criatividade do seu povo, o Brasil é atualmente o país melhor preparado para a reciclagem de PET no mundo, tendo desenvolvido a maior variedade de aplicações para o material reciclado. Podemos encontrar produtos como brinquedos, móveis, camisetas e até travesseiros.

Boas ideias sempre surgem

Fonte: CulturaDigital.br

Inmetro cria guia de sustentabilidade

Em dezembro, o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) irá lançar o “Regulamento de Critérios de Sustentabilidade para Processos Produtivos em Geral”. A iniciativa estimula o agronegócio e a indústria a aliar o desenvolvimento econômico à preservação do meio ambiente.

Não há intenção de certificação do produto, mas o documento dirige-se a produtores e fabricantes rurais identificando se o processo produtivo é sustentável. É um guia que traz princípios e critérios indicando a sustentabilidade para setores com um maior envolvimento ambiental. Construção civil, mineração e siderurgia atraíram o Inmetro por demonstrar um demanda interessada em procedimentos sustentáveis.

Para reduzir o impacto social, ambiental e econômico, o documento se estabelece em princípios que vão desde a recuperação e conservação da biodiversidade até a adoção de práticas em benefício do bem-estar dos trabalhadores.

Fonte: Atitude Sustentável

Água mole em asfalto duro...

.. tanto bate até que inunda, claro. E nesse verão as chuvas estão vindo torrenciais.
O Brasil acompanha os efeitos de tempestades em São Paulo, no interior de Minas e principalmente em Belo Horizonte, nossa capital.

Enchentes por toda a parte, levam carros e até casas, deixam gente ilhada e o pior de tudo. Causam doenças e mortes.
Não podemos impedir que chova, apesar de termos culpa dessa mudança climática,- mas isso é assunto para outro texto – podemos porém, evitar os desastres que ela causa. E não é dificil. Basta querer e investir.
O progresso é bem vindo, claro. Não sou a favor de banir o asfalto, afinal ele é muito útil para nossa economia. Imagine se nossas estradas fossem de terra, nossos produtos demorariam muito para chegar ao destino, e além de poder estragar, o preço final do frete seria inviável. E nas cidades? Quanta poeira e sujeira estaríamos engolindo, fora o fato de nossos carros estarem mais sujeitos à estragos.
O que falta é atitude e como dito antes, investimento. Se todo ano chove, não é muito mais fácil investir em prevenção do que na remediação? Mas ao invés disso, as autoridades poem placas de aviso à população: “Cuidado, área de alagamento. Se chover não saia de casa”.

Ideias Sustentáveis

EMPRESA CRIA IMPRESSORA QUE NÃO USA TINTA NEM PAPEL
Quem disse que uma impressora precisa de tinta ou papel para existir? Conheça a Impressora PrePean. Diferente das convencionais, ela utiliza uma peça térmica para fazer as impressões em folhas plásticas feitas especialmente para isso. Além de serem à prova dágua, elas podem ser facilmente apagadas. É só colocá-las novamente na impressora que, através de outra temperatura, a próxima impressão ficará no lugar da anterior. A mágica faz com que apenas uma dessas folhas possa ser utilizada mil vezes



BAR CAPTA ENERGIA PRODUZIDA PELA DANÇA DE SEUS FREQUENTADORES


Todas as luzes e os sons de uma balada gastam uma quantia considerável de eletricidade. Pensando nisso, o dono do Bar Surya, em Londres, refez o chão da pista de dança de seu estabelecimento e o revestiu com placas que, ao serem pressionadas pelos frequentadores do lugar, produzem corrente elétrica. Essa energia é então usada para ajudar na carga elétrica necessária à casa. Andrew Charalambous, o visionário dono do bar, diz que a eletricidade produzida pela pista modificada representa 60% da necessidade energética do lugar.


Achado em: http://ideianossa.blogspot.com



Desmatamento na Amazônia tem queda recorde

O ritmo do desmatamento da Amazônia alcançou seu menor nível desde 1988, batendo novo recorde em relação ao ano passado. Mesmo assim, a devastação da floresta entre 2009 e 2010 derrubou uma área de 6.451 km², maior que o território do Distrito Federal, em Brasília, que mede 5.802 km².
Segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (1º), o dado mais recente de desmatamento na Amazônia representa redução de 13,6% em relação à área devastada no ano passado, quando 7.008 km² de mata foram derrubados.



A área desmatada no bioma é a menor desde 1988, quando as estatísticas começaram a ser feitas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que divulga nesta quarta o desmatamento anual computado pelo Programa de Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite (Prodes).

Leia mais em: http://www.globoamazonia.com/Amazonia/0,,MUL1633101-16052,00-APESAR+DE+QUEDA+RECORDE+DESMATAMENTO+NA+AMAZONIA+TEVE+AREA+MAIOR+QUE+O+DF.html

Emater-MG concorre ao Prêmio Furnas Ouro Azul



A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) estará concorrendo, nesta quarta-feira (1º), ao 9º Prêmio Furnas Ouro Azul. Projetos desenvolvidos pela empresa estão entre os finalistas em duas categorias. A premiação será realizada no Teatro Alterosa, na avenida Assis Chateaubriand, nº 499, bairro Floresta, em Belo Horizonte, a partir das 20 horas.

Na categoria Empresa Pública, o finalista é o Projeto de Recuperação e Preservação de 40 Sub-bacias Hidrográficas Formadoras dos Afluentes do Rio São Francisco, desenvolvido em parceria com a Ruralminas.

O Grupo de Ação Ambiental Guaxinim, coordenado pelo escritório local da Emater-MG em Arcos, no Centro-Oeste do Estado, concorre na categoria ONGs e Associações Comunitárias. O nome do projeto é: Grupo de Ação Ambiental Guaxinim promovendo a conservação da água, solo, biodiversidade e a vida na perspectiva da educação ambiental prática visando à melhoria da qualidade de vida em nosso planeta Terra.

O Prêmio Furnas Ouro Azul tem como objetivo valorizar projetos que se destaquem como exemplos de empresas e cidadãos quanto ao uso racional e à proteção dos recursos hídricos em Minas Gerais. É uma iniciativa dos Diários Associados, por meio do jornal Estado de Minas. Os projetos inscritos devem conter propostas de revitalização e conservação dos recursos hídricos, com o envolvimento da comunidade com as questões ambientais, por meio de práticas de conscientização e estratégias que permitam o melhor aproveitamento desses recursos.

Em 2009, a Emater-MG conquistou o 1º lugar do Prêmio Furnas Ouro Azul, na categoria Empresa Pública, com o Programa VerdeMinas, que desenvolve ações de preservação ambiental em várias regiões do Estado, com foco na melhoria da qualidade e da quantidade de água disponível. Em 2008, a empresa também esteve entre os finalistas da premiação, tendo conquistado o 2º e o 3º lugares, com os projetos Rio das Pedras: Sangue da Nossa Terra, Parte da Nossa Vida, apresentado pelo escritório local de Glaucilância, no Norte de Minas, e Plantando Água com Consciência Ambiental na Bacia do Rio São Francisco, do escritório local da Emater-MG em Brasília de Minas, também no Norte do Estado.

Fonte: Noh.com.br, com informações de Agência Minas