Poste que gera sua própria energia

Um avião colocado sobre alguns postes nas proximidades do Palácio De Iracema, do governo do Ceará, chama a atenção de quem passa por perto. Se atrai olhares pelo inusitado, a ideia esconde outras credenciais para quem busca o uso racional da energia, com menos impacto ambiental e aproveitando o potencial que o local tem. Desenvolvido pelo empresário Fernando Ximenes, da Gram Eollic, o poste híbrido com avião funciona gerando energia eólica e solar.

A solução, cuja ideia surgiu na época do “apagão em 2001, alimenta, no mínimo, mais dois postes, com autonomia de 70 horas. “Os benefícios são muitos. Para o meio ambiente é imenso, imagine não poluir, não emitir resíduos sólidos, líquidos, gasosos, nem radioativos ou térmicos e nem sonoros”, comenta Ximenes, que bancou o desenvolvimento do produto do próprio bolso.

O poste híbrido, com nome técnico de Produtor Independente de Energia (PIE), tem modelos com 12 e 18 metros de altura.

O avião colocado sobre o equipamento é feito de fibra de carbono e alumínio especial, tendo nas asas células solares que captam os raios ultravioletas por meio do silício, armazenando a energia produzida em uma bateria localizada na parte inferior.

“O uso do avião é por conta de ele ter uma aerodinâmica favorável”, observa o empresário. Neste caso o nível de geração de energia é de até 400 watts. As hélices do avião, a assim como uma pá de eólica, podem gerar até 1 mil watts.

“Um quilômetro de poste hibrido com avião independente de energia é menor que o convencional, e se computar o custo indireto da transmissão de energia e das subestações, ele fica ainda menor em comparação com o convencional”, explica Ximenes.

Rio+20... concluindo


 O documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, foi aprovado na sexta, dia 22 de junho, sem alterações pelos chefes de Estado e Governo e oficialmente adotado por mais de 190 países. O texto havia sido finalizado na manhã de terça-feira (19), depois de seis dias de discussões entre os negociadores.

O documento traz compromissos como o fortalecimento do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), a criação de um Fórum Político de Alto Nível Internacional e o desenvolvimento sustentável com erradicação da pobreza, entre outros.

Ao final da conferência, Bolívia e Equador fizeram ressalavas a alguns pontos do documento, como a redução dos subsídios aos combustíveis fósseis. Ambos disseram que não vão aceitar qualquer monitoramento externo a suas políticas energéticas internas. A Bolívia também disse rechaçar o conceito de economia verde que, para o governo, é o mesmo que mercantilizar a natureza.

A Santa Sé, que representa a Igreja Católica e o Estado do Vaticano, fez ressalvas à menção a métodos de planejamento familiar e ressaltou a família como indispensável ao desenvolvimento. Já a União Europeia e o Peru ressaltaram que queriam um documento mais ambicioso, mas consideraram o texto um avanço.

A moto movida a ar!!

É mais uma solução de transporte alternativo de baixa agressão ao meio ambiente.

A moto não possui tanque de combustível, o que a deixa mais leve, e pode atingir até 100 km/h. O motor especial que utiliza ar comprimido se chama “DiPietro”. Futuramente pode servir como alternativa aos combustíveis fósseis.



E o melhor de tudo é que além de a moto não poluir e ser silenciosa, ainda será totalmente fabricada com materiais reciclados.

Visto no Yahoo!

O destino elegante das sucatas de aviões


Partes de aviões desativados destinadas ao ferro velho recebem um novo sopro de vida e renascem em mesas, cadeiras e camas em estilo vintage, no projeto da empresa californiana Motoart.

Do corte até o polimento para o acabamento final, muitas das peças demandam mais de 100 horas de trabalho até estarem prontas para serem comercializadas. Alguns assentos ainda vêm com o pino ejetor original e os avisos 'remover antes de voo'. Os preços podem variar entre cerca de R$ 164 para um relógio mais simples até mais de R$ 120 mil para uma mesa de reunião feita a partir de uma das asas do avião.

Reaproveitadas antes de se tornar perigosos passivos ambientais, as peças são ainda ecologicamente corretas, como ressaltou o sócio da Motoart. Criada em 2001, a empresa agora conta com 17 funcionários e tem um giro de negócios de cerca de £ 26 milhões por ano (mais de R$ 81 milhões).






Presentes Sustentáveis


Dia dos Namorados, que tal dar para seu amor um presente sustentável.
Para isso, veja a lista que a Revista Exame preparou:



Garrafa de água artesanal

Peça artesanal, pintada a mão com tintas não tóxicas e produzida com material reaproveitado. Feitos de garrafas de vodka ou whisky reaproveitadas, os recipientes super charmosos resistem à geladeira e podem ser lavados naturalmente.

Preço: R$ 150,00, cada

Onde encontrar: www.reviraideias.com.br

----------

Eco carteira

Disponível em vários tamanhos e estampas, a eco carteira é 100% produzia de forma artesanal, além de ser uma graça e ecologicamente correta. Ela é confeccionada a partir de embalagens recicladas de Tetra Pak, como as de caixinhas de leite.



Onde encontrar: www.ecoparavoce.com.br

Preço: De R$ 98 à R$ 118

----------


Acessórios para vinho e queijo (foto topo)

Acessórios para vinho e tábuas de queijo são ótimas opções de presentes para essa época fresquinha do ano. Torne os banquetes mais sustentáveis com o estojo para vinho feito em bambu e o conjunto para queijo, ambos da Welf. Elegantes, estilosos e ecologicamente corretos.

Onde encontrar: http://www.ecoparavoce.com.br


Preço sugerido: R$ 131,90 cada

Os preços estão bem salgadinhos... mas tenho certeza que seu amor e o planeta merecem!!

Guia de Economia Verde

O Jornal Estado de Minas fez um guia com atividades econômicas sustentáveis que já estão implantadas em Minas, que vão desde construções, agricultura passando por água, lixo e até turismo! Ótimo para se aprender, confira:

O Trem Sustentável

Se fosse aqui em Minas, poderia ser qualquer coisa sustentável, afinal, aqui tudo é TREM.Mas estamos falando do VLT, o Veículo Leve sobre Trilhos, da região do Cariri, no interior do Ceará.
O VLT do Cariri funciona há mais de dois anos transportando por uma antiga linha férrea cerca de 1.400 usuários por dia. Ele percorre nove estações ao longo de 13,6 quilômetros em 40 minutos e liga as cidades do Crato e de Juazeiro do Norte, principais centros urbanos da região do Cariri, sul do Ceará.

Menos emissões
“A emissão de gases é muito menor. O modelo utilizado no Cariri tira seis ônibus bem mais poluentes das ruas. É considerado um veículo bem seguro, confortável e mais rápido”,
Soluções mais sustentáveis para as cidades, inclusive dos seus sistemas de transporte, são um dos temas a serem debatidos na Rio+20, a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, que acontece este mês no Rio de Janeiro.
O trânsito entre os moradores das duas cidades seja para trabalhar, estudar ou comprar é histórico e, antes, o transporte público era feito por uma linha de ônibus intermunicipal e vans. 
 

A cidade em que 100% da água é reaproveitada

Essa cidade existe e está em Israel.
Toda vez que alguém toma banho ou puxa a descarga na maior área metropolitana daquele país, a água vai para um complexo de tratamento e é recuperada.

Para ser purificado, o esgoto é bombeado para dentro da terra e novamente retirado, passando por tratamentos físicos, químicos e biológicos na maior estação de tratamento do Oriente Médio, o Shafdan.


Depois, a água percorre cerca de 100 km por dutos até o deserto de Neguev, onde irriga variadas plantações.

O sistema começou a ser instalado há mais de 30 anos e permitiu “transferir grandes áreas agrícolas do congestionado centro do país para a amplidão do Neguev”, orgulha-se a Mekorot, a companhia nacional de água de Israel.

O Shafdan é um exemplo de como um país que enfrenta escassez de água pode fazer melhor uso desse recurso.

E contempla uma outra questão importante: o grande volume consumido pela agricultura - a ONU estima que 70% da água usada pelo ser humano vai para irrigação.

A água é apenas um dos temas a serem discutidos na Rio+20, que acontece de 13 a 22 de junho, no Rio de Janeiro, e esse exemplo poderá, e deve ser seguido por muitas cidades.



Com informações de G1.com.br