Cadela ecológica: Exemplo vem do reino animal

Nala (E) foi treinada pelos donos, o austríaco Adalbert Bernhard e a psicóloga brasileira Mércia Bernardes (Maria Tereza Correia/EM/D.A Press)Com suas orelhas redondas e olhar esperto, uma cocker spaniel malhada tornou-se a atração entre os adeptos das caminhadas dos bairros São Bento e Santa Lúcia, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Batizada originalmente de Nala, a cadela recebeu dos moradores o apelido de cachorrinha da reciclagem, porque sempre teve o hábito de carregar uma garrafa plástica na boca. Ela não pode ver uma embalagem vazia descartada nas ruas. Seguindo o próprio faro, recolhe o recipiente entre os dentes e o carrega por quilômetros até chegar em casa, onde será devidamente reciclado pelos donos, o professor de idiomas austríaco Adalbert Bernhard, o Adi, de 65 anos, e a psicóloga Mércia Bernardes, de 61.

Faz nove anos que esse gesto se repete, durante a caminhada diária do casal, tornando-se difícil calcular quantos PETs a cachorrinha já retirou do meio ambiente.

De origem perdigueira, a cocker queria levar para casa todas as embalagens que encontrava jogadas nas praças e ruas. Nala queria “reciclar” latas de alumínio e até garrafas de vidro, como cascos de cerveja. Preocupados com sua segurança, os donos a treinaram a pedir permissão antes de catar a garrafa. Se for de água mineral ou refrigerante, está liberado. Se for de detergente ou inseticida, sinal vermelho.

E você... vai ficar aí parado??

Visto no uai.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário