10 tendências em sustentabilidade nas empresas

1- Gigantes do consumo acordam para o “verde”
Empresas que produzem artigos de alto consumo, como a das categorias de limpeza, alimentos industrializados e higiene pessoal, possuíam um histórico de relutância para atuar com a sustentabilidade, por acreditar que o tema fosse arriscado para seus negócios. Entretanto, este cenário alterou-se radicalmente há alguns anos e as maiores marcas do setor mostraram-se atuantes em suas propostas, como é o caso da Kraft, Procter & Gamble, Unilever e Walmart. O estabelecimento de metas ambiciosas para redução de suas emissões de gases estufa, aumento da reciclagem, redução do uso da água, eficiência energética, uso de energia alternativa, entre outras, são suas principais ações. Um dos exemplos é o Sustainable Living Plan, anunciado em novembro do ano passado pela Unilever, que coloca como prioridade da empresa reduzir metade de seu impacto ambiental até 2020.

2- Empresas almejam o “zero”
Diversas empresas colocaram a meta “zero lixo” em suas perspectivas de negócio. A General Motors, por exemplo, anunciou em dezembro de 2010 que mais da metade de suas 146 indústrias já atingiram o estágio de conseguir reciclar todo o descarte gerado por sua produção. Outras empresas já acertaram suas metas, como a Procter & Gamble, o que revela uma tendência que será encaminhada para este e os próximos anos.

3- Países em desenvolvimento ganham importância na cadeia de suprimentos
A extração de commodities em países em desenvolvimento passou a ser melhor analisada. Ou seja, a produção de minerais, como, por exemplo, o óleo de palma – matéria prima para a produção de diversos alimentos processados – passou a receber atenção maior por parte das empresas. A preocupação com a construção de uma cadeia de produção socialmente responsável inclui a capacitação dos produtores, com programas de geração de renda e incentivo ao empreendedorismo.

Acampe de bike com a barraca e tudo

Acha difícil.. que nada. É só usar a Kamp-Rite Bike Trailer Camper.

Tudo que você tem a fazer é jogar fora seu medo andar de bicicleta e pensar grande. Claro que você vai precisar de uma bicicleta decente, é claro, que vai adicionar um pouco mais de fôlego, pois todos esses anos sem fazer um execício vai te fazer um bem danado.

E para isso um bom lugar para acampar e um belo fim de semana prolongado fará com que você deixe seus velhos hábitos de consumo e de sedentarismo de lado.

 Veja:


Agora, arrume uma bela companhia, e acampe sem gastar combustível e ainda fazendo um belo exercício:

Visto no Dicas Verdes

Você é um cidadão verde?

Ao menos que você seja parede do Incrível Hulk, posso dizer que a resposta para a maioria é NÃO (mesmo que você pense que sim). Ter muita planta em casa não quer dizer que você é VERDE; só a sua casa terá essa cor.

Para saber se você pode ser considerado verde ou não, veja essas sete regras:

1- Uso do terreno – sempre é possível plantar árvores frutíferas, canteiros de espécies que dão flor e canteiros de grama. Pequenas hortas também são muito benvindas. Planejar estes espaços é importante para que o jardim não se transforme em um matagal. E, ao contrário, atraia pássaros e insetos produtivos, como algumas espécies de abelhas. Por fim, amenize o microclima da casa e o de seus vizinhos.

2- Fauna urbana – há diversas espécies da fauna que criam seus habitats junto às atividades do homem. Algumas são desejáveis, outras nem tanto. Nas áreas urbanas, gatos, pássaros, ratos, baratas, formigas e mosquitos são atraídos pelas atividades das famílias. No entanto, os pássaros e as abelhas são bons aliados que todos devemos desejar. Os gatos também e muitas vezes são criados na própria casa. Os pássaros em liberdade, além de iluminarem as pessoas, alimentam-se de frutas e insetos em geral. Cremos que é possível estabilizar a fauna urbana da casa, em função de sua cadeia trófica (quem come quem ou o quê?...).

3- Água – captar e armazenar a água da chuva é uma prática que se torna cada vez mais comum e barata de ser realizada, sobretudo pelo cidadão verde. Essa água deve ser usada para a rega do jardim e para lavar carros e calçadas, reduzindo o consumo de água tratada.

4- Energia – as unidades domésticas de captação de energia solar estão começando a serem utilizadas no Brasil. Permitem economias entre 30 e 50% nas contas de luz. Nada mal...

Suco na caixinha de fruta!


É.. o título tá certo.. não é suco de fruta na caixinha... é suco na caixinha de fruta mesmo.
Que bruxaria é essa?

É a mais nova invenção dos Sucos Camp, para provar que seu produto é feito de suco de fruta natural de verdade!

Muito legal:



Visto no Brainstorm9

Diversão ecológica garantida!

É o que promete o Banco Imobiliário Sustentável! Sim, aquele mesmo jogo sensação dos anos 80 e 90, agora você usa CRÉDITOS de CARBONO para comprar as propriedades, que são reservas naturais do Brasil ou grandes regiões produtoras de cana-de-açúcar.

Feito de plástico de cana-de-açúcar e reciclado, esse jogo de tabuleiro deixa o seu formato original para ser ecologicamente correto. As companhias de transporte passam a ser companhia de reciclagem energética, reciclagem mecânica, energia eólica e companhias de reflorestamento. As cartas de Sorte ou Revés podem levar o jogador a sofrer multas por poluir demais, ou sorte como “você protegeu suas terras do desmatamento e faturou com o turismo ecológico”.

É uma ótima iniciativa da Estrela para crianças e adolescentes (e adultos também, claro) que ensina desde pequeno que é preciso cuidar do nosso meio ambiente.

Rota da reciclagem


Está em Lagoa da Prata uma ação da Tetrapak, chamada Rota da Reciclagem. Este é um serviço a favor da reciclagem e em defesa do meio ambiente. Este espaço mostra de forma didática como qualquer pessoa interessada pode participar do processo de separação e entrega das embalagens longa vida para a reciclagem. Informa ainda onde estão localizadas as cooperativas de catadores, as empresas comerciais que trabalham com compra de materiais recicláveis e os pontos de entrega voluntária (PEV) que recebem embalagens da Tetra Pak.

Este é um serviço que está em constante atualização e VOCÊ pode contribuir bastante para isso. Caso conheça alguma iniciativa de coleta seletiva, seja ela Cooperativa, Comércio ou PEV, que não esteja listada; nos informe para que possamos incluí-la! Assim podemos trabalhar juntos para aumentar essa cadeia de reciclagem!

Eleições 2012!! Vote sustentável!

2012 é ano de eleição! E NÓS humildes eleitores temos de tomar uma atitude para não ficarmos só reclamando.

Nas eleições, vote em candidatos que se comprometem com o meio ambiente.
É hora de cobrarmos que nossos candidatos se comprometam com o Programa Cidades Sustentáveis* e com o saneamento básico**.
Urna não é lixeira

*Programa Cidades Sustentáveis: visa colocar a sustentabilidade na agenda da sociedade, dos partidos políticos e dos candidatos às eleições municipais de 2012.

O objetivo do Programa é sensibilizar, mobilizar e oferecer ferramentas para que as cidades brasileiras se desenvolvam de forma econômica, social e ambientalmente sustentável. Para isso, o programa oferece a Plataforma Cidades Sustentáveis, uma agenda para a sustentabilidade das cidades que aborda as diferentes áreas da gestão pública, em 12 eixos temáticos, além de indicadores mínimos, que fazem parte da Carta Compromisso.

Para confirmar seu engajamento com o desenvolvimento sustentável, os candidatos a cargos executivos devem assinar a Carta Compromisso. Ao assinarem a carta, os signatários eleitos deverão estar dispostos a promover a Plataforma em suas cidades e a prestar contas das ações desenvolvidas e dos avanços alcançados.