Sustentabilidade no Rock in Rio


A organização não esqueceu da sustentabilidade no festival não.
Traçou o Plano de Sustentabilidade Rock in Rio 2011.

O documento prevê uma série de ações que compreendem o momento de preparação, realização e desmontagem do Rock in Rio, com o objetivo de reduzir os impactos ambientais do festival de música e, ainda, trazer benefícios sociais para a comunidade do Rio de Janeiro.

Confira, abaixo, as principais iniciativas que compõem o Plano de Sustentabilidade Rock in Rio 2011 - que inclusive rendeu ao evento o Selo 100R de certificação sustentável, concedido pela instituição portuguesa Sociedade Ponto Verde.

DESTINAÇÃO CORRETA DOS RESÍDUOS
520 lixeiras para resíduos recicláveis e não-recicláveis estarão espalhadas pela Cidade do Rock e serão constantemente esvaziadas pela Comlurb - Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro. Os donos e funcionários das lojas, bares e restaurantes do festival também foram instruídos para separar o lixo em seus estabelecimentos.


Os resíduos recicláveis serão encaminhados para a Usina de Jacarepaguá e triados pelos profissionais da Cooperativa Barracoop, que ficarão com toda a renda da venda dos materiais. Já o lixo orgânico irá para compostagem na Usina de Transferência e Reciclagem do Caju. A intenção é produzir adubo orgânico que será destinado para o Programa Rio Capital Verde, da prefeitura fluminense, que visa o reflorestamento da cidade.

"Os resíduos que não puderem ser reaproveitados de alguma maneira serão encaminhados para aterros sanitários do município e as 520 lixeiras utilizadas durante o evento serão doadas à Comlurb para serem instaladas nas Unidades de Polícia Pacificadora do Rio de Janeiro."

REDUÇÃO E COMPENSAÇÃO DAS EMISSÕES DE CO2
A organização do Rock in Rio 2011 distribuiu para todos os patrocinadores e fornecedores do festival um manual de boas práticas, que trazia dicas de como reduzir as emissões de CO2 para a realização do evento.

A liberação de gases que não pode ser evitada será contabilizada e neutralizada, no próprio Estado do Rio de Janeiro, por meio de co-financiamento de projetos de sequestro de carbono e de incentivo a estudos que visam desenvolver tecnologias de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa.

INCENTIVO AO TRANSPORTE PÚBLICO
Para evitar o trânsito que geralmente ocorre durante os shows e festivais de música, a organização do Rock in Rio procurou incentivar o público a usar transportes públicos para ir ao evento. A frota das linhas regulares de ônibus que passam pelas proximidades da Cidade do Rock serão reforçadas e ainda haverá corredores exclusivos para o público do evento.

Além disso, as avenidas de acesso à Cidade do Rock estarão bloqueadas para carros e taxis e não haverá estacionamento nos arredores.

ACESSIBILIDADE
Para receber dignamente as pessoas com mobilidade reduzida, haverá rampas de acesso e banheiros especiais por toda a Cidade do Rock. Além disso, os dois principais palcos do festival terão área especial reservada para este público, que ainda terá direito a levar um acompanhante para o local.

ATRAÇÕES SUSTENTÁVEIS
Entre as atrações "verdes" do festival, estão a EcoPista, pista de dança que produz energia limpa a partir dos passos feitos pelo público, e as EcoBikes, que transformarão a energia mecânica das pedaladas em eletricidade para movimentar a roda gigante do evento.

O Rock in Rio também contará com apresentação da Sinfônica Heliópolis, do Instituto Baccarelli, que reúne crianças e jovens carentes do país que buscam se reintegrar socialmente por meio da música. A orquestra se apresentará neste sábado, 24/09, ao lado do cantor Mike Patton, do Faith No More.

PROJETO "POR UM MUNDO MELHOR"
Na edição 2011, o projeto social do Rock in Rio tem como tema "A música como alicerce na formação dos jovens" e, entre outras ações, promove a Campanha Nacional de Doação de Instrumentos Musicais.

Quem esteve ou está lá está conferindo o projeto
Parabéns aos organizadores

MXXC56QZA6Y5

Nenhum comentário:

Postar um comentário