Aprendar a fazer uma horta com PET



Reciclagem é bom e é preciso!
Então, que tal reaproveitar materiais que iriam para o lixo para cultivar suas próprias hortaliças? Você pratica a sustentabilidade na sua própria casa. Além de decorativa, uma horta caseira deixa um aroma agradável no ambiente. Para isso, o espaço pode ser pequeno, mas precisa ser ensolarado. Você pode aproveitar pequenos espaços em casa, como quintais ou varandas. Também é importante escolher as espécies certas para o espaço disponível em sua casa.

Então vamos lá:

Material
- Tesoura; Alicate; Arame;
- Garrafa PET; Isopor; Manta Benji;
- Terra preparada; Hortaliças.

Fonte: Uai - Meio Ambiente

O Biólogo do Marketing [parte3]

Marketing está ligado a consumo.
Biologia está ligado a natureza = verde.

E como é o consumo verde no Brasil?


O consumo verde no Brasil. 
Algumas considerações e reflexões
por Fred Tavares

O fenômeno do consumo de produtos e marcas1 verdes no Brasil é resultado da multiplicidade da composição de vários fatores articulados através das lógicas da sociedade de controle e do capitalismo mundial integrado, do paradigma da sustentabilidade e, principalmente, pela participação dos atores sociais (empresas, consumidores, mídia e ONGs), por intermédio do conceito de rizoma.

Como biopoder, esse fenômeno é desenvolvido na modernidade líquida (pós-modernidade) como um dispositivo de controle capaz de articular vida, modos de ser; além de produzir subjetividades, ordenações políticas e sociais, cultura de consumo e, também, responsabilidade ambiental.

O consumo de produtos e marcas verdes se apresenta graças a um agenciamento mútuo e coletivo, em que cada um dos atores influencia e é influenciado por esse movimento sinóptico.

Sustentabilidade no Rock in Rio


A organização não esqueceu da sustentabilidade no festival não.
Traçou o Plano de Sustentabilidade Rock in Rio 2011.

O documento prevê uma série de ações que compreendem o momento de preparação, realização e desmontagem do Rock in Rio, com o objetivo de reduzir os impactos ambientais do festival de música e, ainda, trazer benefícios sociais para a comunidade do Rio de Janeiro.

Confira, abaixo, as principais iniciativas que compõem o Plano de Sustentabilidade Rock in Rio 2011 - que inclusive rendeu ao evento o Selo 100R de certificação sustentável, concedido pela instituição portuguesa Sociedade Ponto Verde.

DESTINAÇÃO CORRETA DOS RESÍDUOS
520 lixeiras para resíduos recicláveis e não-recicláveis estarão espalhadas pela Cidade do Rock e serão constantemente esvaziadas pela Comlurb - Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro. Os donos e funcionários das lojas, bares e restaurantes do festival também foram instruídos para separar o lixo em seus estabelecimentos.

Mercado de (eco) trabalho

Gerente de eco-relações. A profissão do futuro.

Segundo especialistas, dentre um quadro de seis carreiras emergentes - as outras são Chief Innovation Officer, Gerente de Marketing e e-commerce (gostei), Conselheiro de Aposentadoria, Coordenador de Desenvolvimento e Educação Continuada e Bioinformationist, a gerência de eco-relações será uma das mais promissoras em um futuro próximo. Será atribuição principal do gerente de eco-relações fazer o meio de campo entre os programas ambientais da companhia e as suas diferentes partes interessadas - grupos de consumidores, ONGs ambientalistas e governos - assegurando boa comunicação e integração de esforços.
Trata-se, a rigor, de um nome novo para uma função já existente que, vem sendo cumprida, em algumas corporações líderes em sustentabilidade, por executivos de médio escalão ligados aos departamentos ou áreas de responsabilidade socioambiental - especialmente os de empresas que não apenas realizam o chamado "mapeamento de stakeholders", mas também levam a sério a ideia de monitorar suas impressões, ouvir e incorporar seus pontos de vista na gestão do negócio por meio de encontros, painéis e canais de comunicação formais.

Nessa condição, vale dizer, não há muitas companhias no Brasil. A maioria que alega ouvir os públicos de interesse o faz quase sempre como uma obrigação protocolar (sem, portanto, a profundidade e cuidado necessários), não como um instrumento útil, inserido em sua cultura de transparência, para melhorar o negócio com base em uma ótica que excede a miopia dos interesses dos donos ou acionistas.

Não menos certo é o fato de que as carreiras tradicionais, especialmente as ligadas à gestão, terão de incorporar a visão sistêmica inerente ao conceito, o que implicará a deliberada formação de novas competências e habilidades, mas também de valores e atitudes. Eis um desafio importante para as universidades acostumadas a formar especialistas mais talhados para enxergar as partes do que o todo.

Fonte: http://www.institutobrasilverdade.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=4323&Itemid=44

Carregue seu iPhone com o SOL

Depois do sucesso de carregar seu iPhone com vento chegou a vez de carregá-lo com energia solar... é isso!
Nada de plugar na tomada, afinal o sol nasce pra todos, só não USA quem não quer!!

A marca de produtos ecológicos Greenvana desenvolveu um carregador solar para os gadgets eletrônicos.
Basta colocar o carregador Greenvana em contato com a luz do sol para que comece a gerar energia para o seu iPhone e outros aparelhos compatíveis.

Com um eficiente painel solar, permite acompanhar o processo de recarga pelo indicador localizado na parte traseira, uma luz de LED. Ideal para deixar carregando enquanto se está no carro sob o sol. Agrada em cheio os praticantes de esportes outdoor, adeptos de turismo em paraísos distantes, trilhas e caminhadas.

Vem com adaptadores para diversos aparelhos Nokia, Motorola, Sony Ericsson e Samsung (faltou LG.. como vou recarregar o meu?)

Entre no site e procure o seu!

O EcoRockalismo

Em tempos de Rock in Rio, vamos falar de ROCK!!

Antigamente, viver na onda dos jovens, era "Sexo, Drogas e Rock ´n´ Roll".
Mas todo mundo sabe que drogas, nem morto né? Isso é coisa do passado, todo mundo sabe os problemas da droga, que nem preciso citar (senão seria outro post).

Agora sexo e rock ´n´roll, pode a vontade, claro, sem abusar demais também.
Logo Sensacional
E para completar, vem o ambientalismo, que também é livre e recomendado.

E um movimento que está crescente hoje é dia é o Ecorockalismo!
Criado em 2010, o EcoRockalismo vai às entranhas. Une a contestação do rock com a preservação e uso inteligente dos recursos naturais do planeta. O EcoRockalista não considera chatas as conversas sobre meio ambiente. O que ele acha chato é ser ignorante.

O EcoRockalista é como uma "Rolling Stone".. pedra que fica parada vira musgo.

Um movimento EcoRockalista influente no Brasil, é o MUDAROCK
Este movimento pretende plantar 1.000.000 de árvores nativas do Brasil, em apoio à iniciativa “Plantemos para o Planeta: Campanha Bilhões de Árvores” promovida pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). A campanha encoraja o plantio de árvores nativas e árvores que são apropriadas para o meio ambiente local. Pessoas, comunidades, empresas, indústrias, organizações da sociedade civil e governos são incentivados a fazer um compromisso de participação online pelo site www.unep.org/billiontreecampaign/portuguese.

Vamos deixar as árvores paradas e nos mexer!!

Conheça o MUDAROCK e o movimento EcoRockalismo. Clique aqui.

EcoTurismo

O ecoturismo, segundo a EMBRATUR, é um "segmento de atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações envolvidas”.

O ecoturismo é percebido pelos seus adeptos o
u tende a ser promovido como:
• uma forma de praticar turismo em pequena escala;
• uma prática mais ativa e intensa do que outras formas de turismo;
• uma modalidade de turismo na qual a oferta de uma infraestrutura de apoio sofisticada é um dado menos relevante;
• uma prática de pessoas esclarecidas e bem-educadas, conscientes de questões relacionadas à ecologia e ao desenvolvimento sustentável, em busca do aprofundamento de conhecimentos e vivências sobre os temas de meio-ambiente;
• uma prática menos espoliativa e agressiva da cultura e meio-ambiente locais do que formas tradicionais de turismo.

Cachoeira Casca D´Anta, na parte alta
Aqui em Minas, um ótimo local para se praticar ecoturismo é a Serra da Canastra (foto).
A região ecoturística da Serra da Canastra, que está localizada no centro-oeste de Minas Gerais, tem mais de 200 mil hectares e abrange 6 municípios: São Roque de Minas, Vargem Bonita, Delfinópolis, Sacramento, São João Batista do Glória e Capitólio. A maior atração é o Parque Nacional da Serra da Canastra, criado em 1972 para proteger as nascentes do rio São Francisco e que tem a portaria principal a 8 km de São Roque de Minas. Dentro do Parque Nacional estão alguns dos mais belos cartões postais do Brasil, como a cachoeira Casca D'Anta, de quase 200 metros, a primeira grande queda do "velho Chico".

O Parque Nacional da Serra da Canastra possui várias opções de caminhadas, banhos de cachoeiras e mirantes. A melhor forma de conhecer o local é caminhando. Aproveite a estrada intermunicipal que corta a unidade de conservação e facilita o acesso às principais atrações: Nascente do Rio São Francisco, Cachoeira Casca d’Anta, Trilha Casca d’Anta, Cachoeira dos Rolinhos, Cachoeira do Quilombo, Retiro de Pedras, Fazenda Cândidos e Garagem de Pedras, Curral de Pedras, Torre Serra Braga, Fazenda Zagaia.

Fontes: Wikipedia, www.serradacanastra.com.br, revistaecoturismo.com.br

Já viu um Isopor de Cogumelo??

Pesquisadores americanos desenvolvem “isopor verde” de cogumelo

Esqueça as embalagens, copos descartáveis, maquetes e coolers de isopor! Se depender dos pesquisadores norte-americanos Eben Bayer e Gavin McIntyre, este material – cuja reciclagem não é incentivada, o que faz com que ocupe muito espaço nos aterros sanitários – está com os dias contados. O substituto? O cogumelo!

Os especialistas desenvolveram um material tão resistente ao calor quanto o isopor, mas que é feito de forma orgânica, a partir do fungo e de subprodutos agrícolas – como palha de milho e casca de trigo. Funciona assim: a raiz do cogumelo é colocada em uma estufa junto com os restos agrícolas. O fungo, então, se desenvolve e vai formando uma espécie de liga com as sobras da agricultura. Em cerca de sete dias, o “isopor de cogumelo” está pronto.

Imagem: Divulgação/Ecovative Design
De acordo com os pesquisadores, o processo de fabricação do material usa cerca de 10 vezes menos energia, se comparado ao isopor tradicional – já que os cogumelos são cultivados no escuro e sem necessidade de rega –, e ainda dispensa o uso de insumos petroquímicos. Quer mais? O EcoCradle, como foi batizado, é biodegradável. Ou seja, depois que perder a utilidade, pode ser quebrado em pedaços menores e enterrado no jardim – e ainda aduba a terra!

A invenção foi tão bem aceita pela comunidade científica que o Instituto Politécnico Rensselaer, onde os pesquisadores atuam, ofereceu apoio financeiro para que eles criassem sua própria empresa para levar a ideia para o mercado, a Ecovative Design, e foi exatamente o que eles fizeram. O EcoCradle já está sendo vendido, mas apenas para localidades próximas a Nova York, onde fica a companhia. O motivo? Os pesquisadores não querem que o produto perca seu viés sustentável ao ser responsável pelas emissões geradas durante uma viagem internacional.

Fonte: Revista Planeta Sustentável


O Biólogo do Marketing [parte2]

Como eu já disse aqui semana passada, estou tentando me encontrar como profissional. Para isso, busquei alguns textos que linkavam a biologia com o marketing. Esse texto é tudo que eu precisava.. Sustentabilidade no Varejo!! Eu sou um biólogo que trabalha com marketing numa empresa de varejo!!! (ohhhh, que bom pra vc)

Falando de Sustentabilidade no Varejo
Por Julianna Antunes


Quando a gente fala de sustentabilidade na indústria, falamos do conceito atrelado ao planejamento estratégico, é claro, mas falamos também de fortes impactos sociais e ambientais por conta da produção e dos subprocessos atrelados ao supply chain. No entanto, quando falamos das empresas de varejo, a perspectiva é outra, já que ela não lida com a questão da produção.

Dia da árvore

Se ligue nessa!!

Guarda Roupa Ecológico


Quando se fala em orgânicos, a ideia de alimentos mais saudáveis geralmente é a primeira a vir à tona. Mas não somente o cardápio pode ser incrementado com produtos ecológicos.

O guarda-roupa também pode ser mais "verde", através de peças de algodão cultivado de forma orgânica no Brasil.
A contribuição ao meio ambiente é significativa, já que a produção da fibra com agrotóxicos é uma das mais poluentes: é responsável por 25% do total de insumos agrícolas lançados na natureza.

A biodiversidade surpreende quem acha que vestir algodão orgânico representa usar apenas cores cruas. Além do tradicional branco, há tipos naturais de algodão em diferentes tonalidades: bege, marrom, verde, lilás e rubi. As sementes dessas espécies primitivas se perderam com a produção em larga escala.

O tingimento com produtos químicos, por ser mais prático que o plantio das diferentes variedades, fez com que o branco e o bege predominassem nas lavouras.
Mas a EMBRAPA (Empesa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) desenvolve pesquisas sobre algodões coloridos e já recuperou sementes do marrom e do verde. Outros países, como o Peru e o Paraguai, fazem o resgate das sementes primitivas com indígenas e produtores tradicionais de algodão.

Também existem trabalhos de tingimento natural da fibra com tintas ecológicas, feitas de produtos da Amazônia, como sementes, folhas e caules.

Reaproveitando os frascos de vidro

Às vezes reutilizar um material é bem mais fácil do que se imagina. Além de poupar recursos, você poupa o meio ambiente deixando de descartar materiais que poderiam ser reutilizados tomando nova vida.

Um bom exemplo disso são os abundantes frascos de vidro presente em diversos tipos de alimentos e que normalmente são descartados, sem serem encaminhados à reciclagem.

Veja abaixo belas maneiras de reaproveitar embalagens de vidro, que seriam um estorvo em meio ao lixo descartado, mas podem continuar sendo úteis para sua casa:


- Recipientes de vidro, geralmente transparentes, são ótimos para serem utilizados como potes organizadores: pequenos frascos, facilmente guardados em gavetas ou colocados em prateleiras, podem armazenar miudezas como parafusos, pregos, agulhas, botões, miçangas, entre outros.
- Frascos pequenos podem ser reaproveitados como copos. Alguns, inclusive, são vendidos no supermercado já preparados para serem reaproveitados.
- Recipientes maiores podem guardar massas, farinhas, arroz, açúcar e especiarias: podem ser armazenados na dispensa ou sobre a bancada da cozinha como parte da decoração. Se preferir, cole uma etiqueta para identificar as especiarias. A cozinha estará bem mais bonita e os alimentos melhor armazenados.
- Frascos de geleia são reaproveitados para o mesmo fim, depois de bem lavados e escaldados em água fervente ou podem armazenar compotas e doces caseiros.
- Porta velas para decoração é outra utilidade dos potes de vidro para um design diferenciado.
- Aproveite pequenos potes para armazenar tinta ou como suporte para pincéis.

Fonte: Uai.com.br

Como se faz um carro reciclável

Para muitas religiões, a vida após a morte é uma certeza. Para os carros também. Isso principalmente nos Estados Unidos e na Europa, onde 95% dos veículos que saem de circulação são reciclados, já no Brasil esse índice é de 1,5%, de acordo com o Sindicato do Comércio Atacadista de Sucata Ferrosa e Não Ferrosa. Praticamente todas as peças podem ser reaproveitadas. A carcaça, que representa 68% do automóvel, vira material para um veículo novo. O parabrisa se transforma em garrafas e os pneus servem de matéria-prima para pavimentar ruas.

“Modelos brasileiros já têm, em média, 85% de materiais que podem ser reciclados” 

Estima-se que no Brasil existam cerca de 10 milhões de veículos aptos para a reciclagem. Isso significa cerca de 5 milhões de toneladas de sucata ferrosa, o material mais abundante num carro. Ela se transforma em aço, que é infinitamente reciclável. “Cerca de 70% do aço aplicado hoje em nossos carros vem de sucata ferrosa”, diz Heitor Bergamini, diretor executivo da Gerdau, uma das fornecedoras do produto às montadoras. “Se a reciclagem aumentar, esse número pode ser maior.”
Como se recicla um carro. Clique para ampliar

O Biólogo do Marketing [parte1]

Como todos aliás, alguns... tá bom, ninguém sabem sou um profissional do marketing, com formação em biologia. Tudo a ver né? Eu fico tentando imaginar como minha formação pode ajudar minha profissão, ou vice-e-versa. Então achei alguns textos que me ajudaram e muito a "me encontrar"

Segue o primeiro da série:

 Eco Design em Marketing
 Por Rafael Mauricio Menshhein

 O Marketing sempre busca estar à frente, apontando novas tendências no mercado, os comportamentos dos consumidores que variam com o tempo, os impactos que seus produtos e serviços podem causar ao meio-ambiente e busca nos estudos as melhores estratégias para que seu público-alvo e a sociedade em geral percebam o que pode ser feito para que todos ganhem. O mercado, especialmente a concorrência, exige do Marketing os estudos contínuos, Pesquisa e Desenvolvimento estão trabalhando constantemente para que o produto ofertado tenha vantagens sobre os produtos de seus concorrentes, mas essencialmente hoje há a preocupação com o meio-ambiente, então surgem novas tendências como o Eco-design, permitindo que os profissionais de Marketing elaborem produtos com menos poder agressivo a natureza e trazendo para dentro da organização muito mais do que um simples conceito, pois sem o ambiente não há empresa.

A resposta dos nerds

Desde pequenos sofrendo Bullying na escola, os nerds sempre foram motivo de chacota, principalmente por seu jeito tímido e introvertido. Mas atrás dessa timidez, muitos escondem uma inteligência absurda. E essa inteligencia está sendo usada em invenções que oferecem cada vez mais com cada vez menos. E para haver Um Novo Mundo, precisamos de imaginação e tecnologia.

 Acompanhe as tendências e mantenha sua mente aberta para incorporar novidades que podem transformar seus hábitos:

- Armazene dois mil litros de água da chuva com o tanque Slim, inspirado em modelos criados na Austrália e fácil de instalar em pequenos espaços.

- Substitua o sabão e o amaciante na lavadora pela Eco Laundry Ball. Ela limpa e amacia a roupa gerando economia no bolso e menos poluição nas águas.

 - Em vez de plástico, o Biocopo é feito de papel certificado, uma fonte renovável, e suporta bebidas quentes e frias.

- O veículo elétrico já é uma realidade comercial no exterior com o Nissan Leaf. Destaque em 2011, esse hatch de cinco lugares faz 160 km com uma única carga e baixa emissão de CO2.

 - Criar um jardim na cobertura da casa é fácil com o Ecotelhado, por meio de módulos. Ele vem equipado com uma placa para autoirrigação.

 - As garrafas Pet são recicladas em fibras para rechear o travesseiro Ecofriendly. Revestido de percal 200 fios, cada unidade usa 15 garrafas.

E como dizia Os Seminovos... "o Nerd de hoje é o bom marido de amanhã" Visto em: Planeta Sustentável