Réveillon ecologicamente correto

Assim será em Copacabana!

O maior réveillon da Terra terá como tema a sustentabilidade rumo a Rio+20, conferência mundial das Nações Unidas que acontecerá no Rio de Janeiro em 2012.
Ações ecológicas serão destaques nas etapas de produção, montagem e desmontagem do evento. A festa ainda contará com personalidades consagradas e cenários aliados a novas tecnologias que prometem surpreender o público.

Entre as medidas, estão plantio de mudas de espécie da Mata Atlântica, junto a cabeceiras do Rio Guandu para compensar as emissões de carbono, provocadas pela concentração de 2 milhões de pessoas e a queima de fogos. Além disso, as lonas e outros materiais reaproveitáveis serão reciclados por uma cooperativa e transformados em 10 mil estojos escolares, que serão distribuídos entre os alunos da rede pública do município.

Recicle e ganhe!!

Depois de falarem, as lixeiras de Londres agora estão dando presentes.
E não é qualquer presente. A rede Oddbins está fazendo uma campanha em prol da reciclagem.
Em troca de suas garrafas de vidro vazias, as pessoas que usavam as lixeiras ganhavam uma garrafa cheia de um vinho danado de chique, chamado Oddbins Errazuriz Cabernet Sauvignon. E a empresa já pensa em expandir a campanha através do país para incentivar a reciclagem.

Veja o video:

 

Dica do Preguiça Alheia.. muito bom!

Roberto Carlos e a Amazônia

Final do ano sempre tem Roberto Carlos na TV!
E para homenagear o REI, no contexto ambiental, é claro, vamos lembrar de um sucesso dele, do ano de 1989!  Láaaaaa no século passado, no final dos anos 80, até os músicos já estavam preocupados com a destruição da natureza. Claro que estou brincando; muito antes disso já havia essa preocupação.

E o Rei, que bem poderia ser o Rei da Floresta, fez uma bela canção em homenagem a Amazônia!




Sustentabilidade infantil

Com o mundo mais atento à sustentabilidade e cada vez mais empresas alinhando sua estratégia ao conceito, as crianças ocupam um papel de destaque como os consumidores do futuro. Muitas já tomam iniciativas de proteção ao meio ambiente e chamam a atenção dos pais, usando os ensinamentos que aprendem nas escolas. Aproveitando esta tendência, marcas como Tang, Pritt e Danone focam em passar ideias de consumo consciente para o público infantil, utilizando linguagem lúdica.

A questão ambiental já está presente na vida cotidiana das crianças, por meio dos educadores e da mídia, e as gerações atuais estão mais preocupadas com o tema. Se hoje as empresas já não estão mais alheias à sustentabilidade, quando seu público alvo são as crianças, o fato torna-se mais importante.

As companhias passam também a focar na educação dos mais novos, por meio de jogos, material para professores e oficinas, para valorizar a imagem de suas marcas e aproximar produtos e serviços dos pequenos consumidores.



“O consumidor tem um poder nas mãos. Suas escolhas abrangem vários aspectos, como economia, sociedade e meio ambiente, e direcionam as ações das empresas. Estamos em um processo de transformação significativo que não sabemos onde vai dar. Ainda não somos sustentáveis, mas talvez nossos netos sejam”, diz Mirna Folco, cordenadora de capacitação comunitária do instituto Akatu Mirim, voltado para ensinar sustentabilidade às crianças.

Campanha para o consumo consciente

A cerveja Heineken colocou misteriosamente sofás em praias do Rio de Janeiro, Miami, Ho Chi Minh e Amsterdã.
Na verdade, isso é uma campanha em prol do consumo consciente da bebida. O trabalho, chamado de “Sunrise belongs to moderate drinkers” reforça a mensagem contra os excessos.

Parte da estratégia global “Open your world”, a campanha desenvolvida pela Publicis International e pela AKQA foi lançada próxima das datas festivas para aumentar sua relevância e impacto, e terá um grande viés digital.

Além de comercial e mídia offline, a fanpage da marca no Facebook e seu perfil no Twitter mostrarão fotos tiradas por consumidores nos sofás, com a hashtag #mysunrise.

Lagoa da Prata solidária

O pentacampeão mundial de futebol Gilberto Silva, estará no dia 17 de dezembro na sua cidade natal, Lagoa da Prata, que é a cidade onde eu resido e escrevo as matérias desse blog, uma partida beneficente que levará o nome de Lagoa da Prata Solidária.

A partida ocorrerá em benefício das entidades da cidade. O evento contará com atletas, ex-atletas e amigos.
Veja o convite:


EU APOIO!

Torre Eiffel transformada em uma árvore gigante?

Claro que é uma ação ótima !! Imagine se o principal símbolo de Paris se transformasse em uma "árvore gigante" para servir como exemplo mundial de monumento sustentável. Se você nunca pensou nisso, outros pensaram, desenharam e ainda calcularam quanto custaria para fazer isso acontecer. A ideia é parte de um ambicioso projeto da empresa francesa de engenharia ambiental Ginger Group para converter a Torre Eiffel em um modelo vanguardista do ecoturismo.

A ideia prevê a instalação de uma "manta" verde de 600 mil mudas de plantas ao longo da estrutura, que tem 327 metros de altura. O custo para implementação do jardim suspenso, que teria ainda um sistema inédito de irrigação, gira em torno de 72 milhões de euros, valor que seria arcado pela iniciativa privada. De caráter confidencial, o projeto de cobertura vegetal foi revelado pelo jornal Le Figaro na semana passada.

Com a cobertura verde, a Torre Eiffel ajudaria a retirar CO2 da atmosfera, já que emitiria 84,2 mil toneladas de CO2 e absorveria 87,8 mil toneladas,
gerando um saldo positivo de carbono. Uma vez instaladas as plantas, a evolução e o desempenho ecológico da cobertura receberia acompanhamento constante e avaliação de cientistas e pesquisadores.

Até agora, a prefeitura de Paris não deu luz verde para execução da empreitada, que já tem recebido críticas de franceses e turistas. Para os indignados, a Torre Eiffel é uma obra-prima da engenharia que não pode ser encoberta. Em entrevista ao site britânico Huffington Post, um turista que visitava a cidade afirmou: "Viemos para ver o ferro forjado - se quiséssemos ver um jardim suspenso iríamos para outro lugar". Qualquer que seja a decisão da câmara de Paris, os sete milhões de visitantes anuais da Torre Eiffel poderão ficar tranquilos quanto à permanência do famoso brilho do monumento. As plantas receberiam vários pontos de iluminação com lâmpadas LED.

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br

Sustentabilidade das empresas [parte1]

A partir de hoje, irei postar aqui as ações de sustentabilidade que as empresas brasileiras praticam.
Lembrando que apenas irei COPIAR o que elas mesmas dizem, portanto não concordando ou discordando da política desta ou de outra empresa.

Quero que estes posts tenham um caráter informativo, e que vocês leitores tenham o discernimento para saber se podem ou não confiar no que as empresas dizem.

Quero lembrar também que nenhum post será pago, não tenho o blog Um Novo Mundo vínculo com nenhuma empresa.

1. Electrolux:




A Electrolux acredita que assuntos empresariais e ambientais andam de mãos dadas. Fornecer produtos seguros é um bom negócio, pois ajuda a criar demanda para nossos produtos, economiza material, energia e água em nossos centros de produção.

Como exemplo de contribuição para a preservação do meio ambiente, o CFC (clorofluorcarbono) dos refrigeradores e congeladores foram substituídos por HCFC (Hidroclorofluorcarbono) e HFC (Hidrofluorcarbono), que não afetam a camada de ozônio e tem pouca ação sobre o efeito estufa.

A Electrolux objetiva estar sempre um passo à frente da legislação e das preocupações ambientais dos clientes, pois um número crescente de clientes baseia suas decisões de compra no baixo consumo de energia, na conservação de água, no reduzido consumo de detergente e na reciclabilidade.

Todas as unidades no Brasil foram certificadas pelo Sistema de Gestão de Qualidade (ISO 9000), e no Sistema de Gestão Ambiental (ISO 14001) podemos citar Manaus como a primeira indústria de condicionadores de ar certificada ISO 14001 no Brasil e Curitiba como a primeira indústria de linha branca certificada ISO 14001 no Brasil.

Fonte: http://www.electrolux.com.br/institucional/meio-ambiente/Paginas/preocupacao-ambiental.aspx





Comemore com consciência


Vem aí um final de mais um ano. E com toda a mobilização do comércio, como sempre.
E onde tem consumo, tem lixo.
Mas para esse ano diga: vou comemorar com consciência.

Para isso eu te dou umas dicas:

• Evite papéis laminados e com purpurina, pois não podem ser reciclados;
• Embrulhe os presentes em papéis simples e utilize o que sobrar para fazer suas próprias etiquetas de/para;
• Envie cartões de Natal eletrônicos e previna o desperdício de papel;
• Pegue sacolas plásticas apenas quando necessário. Se possível, prefira os sacos de papel;
• Utilize ornamentos naturais na decoração de Natal como pinhos e fibras;
• Recicle latas e garrafas vazias depois das festas, além das embalagens de seus presentes;
• Compre lembranças de Natal certificadas. Os selos de certificação garantem que os artigos foram produzidos de acordo com todas as leis do país, tanto ambientais como trabalhistas. Para produtos madeireiros procure o selo FSC;
• Na hora da ceia, atente para a carne que for comprar. Cerca de 70% das áreas desmatadas no Brasil viram pastos. Para garantir que a carne que você come não vem desses pastos, procure o selo certificação Orgânico – IBD;

Dicas do WWF

Uma vida, uma árvore...

Esse é um projeto da Globo Minas, que desde 2008 planta árvores cada vez que uma criança nasce em Belo Horizonte, Contagem e Betim. O projeto tem convênio com as prefeituras dessas cidades, e o Instituto Oksigenio faz a auditoria, verificando as metas do programa.

As ávores são plantadas em praças e parques públicos dos municípios.

Uma ótima iniciativa, não?
Alô prefeitos, ONGs e engajados em geral. Copiem a ideia!


Como fazer compras mais sustentáveis?

Confira 10 dicas de como tornar o consumo de alimentos mais sustentável:

1. Só compre aquilo que realmente necessita. Fazer uma lista antes de ir ao mercado e comprar os itens anotados é uma maneira de não desperdiçar. Cuide também com as quantidades, para que os alimentos não estraguem antes de serem consumidos. O mesmo vale para itens não alimentícios, como roupas e eletrônicos – pense bem antes de escolher. Itens parados são caros para o meio ambiente.
2. Tente se informar sobre as marcas que consume, para verificar se os processos de produção são éticos e justos, assim como o preço praticado.
3. Quando comprar carnes, opte por comprar em açougues ou balcões de supermercado. As bandejas usam isopor, material prejudicial ao meio ambiente. Além disso, as embalagens prontas escondem uma parte da carne, que pode não ser de boa qualidade. Por fim, as bandejas não permitem a escolha exata da quantidade de carne adquirida, o que pode gerar desperdícios de alimento.
4. Pães frescos, de padaria, são menos prejudiciais ao meio ambiente que pães industrializados, que são embalados em plásticos e necessitam de mais transporte.
5. Quando um item é consumido em maior quantidade, opte por comprar embalagens maiores do que várias menores. Além de possivelmente economizar dinheiro, as embalagens maiores são mais econômicas para o transporte e produzem menos lixo.
6. Tente usar uma garrafa de água reutilizável, ao em vez de comprar várias embalagens. Além de evitar o uso e descarte das embalagens, a troca evita os os danos que a produção e transporte das embalagens causam no meio ambiente.
7. Opte por produtos com poucas embalagens, ou com embalagens de papel ao invés das de plástico, que são mais difíceis de serem recicladas.
8. Opte sempre que possível por alimentos frescos, ao invés daqueles que passaram por processos indústrias, evitando todo o tipo de gasto envolvido no processo, como energia, recursos naturais, transporte e embalagens.
9. Evite deixar alimentos se estragarem. Frutas podem ser usadas em bolos e geleias, enquanto verduras podem ser usadas em conservas, mantendo os alimentos por mais tempo.
10. Tente fazer somente a quantidade de comida necessária para aquela refeição, e reutilize as sobras. O site Love Food, Hate Waste (em inglês), indica as quantidades necessárias de alimentos por pessoa e dá dicas de como reutilizar determinados alimentos.


Solidariedade no varejo

Fim de ano, no natal, muitas famílias se reúnem para a chegada do Papai Noel e a árvore de Natal fica cheia de presentes.

Isso é ótimo para o comércio varejista. O consumo aumenta, as vendas aumentam e consequentemente o lucro das empresas também.
Mas muitas empresas aproveitam a verba extra dessa época também para ajudar aqueles que não tem condições de comprar presentes para seus filhos.

É o caso das Lojas UD. A campanha UD Solidária separa parte das vendas de Natal e reverte em brinquedos para crianças de diversas instituições nas cidades em que possui filiais.

Já é o 8º ano da iniciativa que este ano irá contemplar mais de 1.500 crianças.

A rede de Lojas UD possui 21 lojas de eletro, no Centro-Oeste e Sul de Minas Gerais, e está com projeto de construir mais 10 lojas.
E a cada ano aumenta a expectativa de poder ajudar quem não tem condições.

Os índios e os créditos de carbono


Índios da etnia suruí, em Rondônia, começam a investir na venda de créditos de carbono. Eles utilizam a internet para divulgar o trabalho de preservação de sua reserva.

Simplificadamente, o crédito de carbono é uma compensação em dinheiro paga por empresas de qualquer parte do mundo que emitem carbono na atmosfera para uma pessoa ou grupo de alguma forma conservar a natureza.

O Projeto Carbono Suruí utiliza duas formas de compensação: o seqüestro de carbono propriamente dito, por reflorestamento, e o desmatamento evitado e conservação de estoques de carbono através da redução do desmatamento e degradação florestal.

Os recursos recebidos vão para o Fundo Carbono Suruí. Técnicos do Idesam, o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas, acompanham o processo.

Guia do Motorista Sustentável


Confira algumas dicas para deixar seu carro mais sustentável:
  1. O motorista deve se certificar de que os locais de descarte dos resíduos do seu como, como óleos, pneus e peças, tenham realmente como destino final a reciclagem.
  2. Seja obsessivo na regulagem do carro, já que, quando funciona de maneira correta, o veículo terá a menor emissão de poluentes possível.
  3. Faça sempre a manutenção preventiva.
  4. Opte por lava-rápidos e postos de lavagem que se comprometam com o uso econômico da água. E, quando lavar em casa, tente ao máximo possível economizar água.
  5. Sempre que possível, deixe o carro em casa e caminhe, pegue uma carone ou use o transporte público.
Essas e outras estão no Guia do Motorista Sustentável está circulando em SP.



O maior festival sustentável de Minas Gerais!


É assim que o festival Planeta Brasil quer ser lembrado!

O Planeta Brasil é um festival de música e cultura que entra na sua terceira edição reunindo cada vez mais pessoas em torno dessa ideia: construir uma sociedade com um pensamento sustentável. E você, sabe o que isto quer dizer?
Ao contrário do que muita gente acredita, sustentabilidade não tem nada a ver com frear o desenvolvimento. O conceito de sustentabilidade mostra que é que é possível que nossa sociedade continue a se desenvolver sem comprometer os recursos naturais. É possível continuar consumindo e vivendo de forma confortável sem colocar em risco o futuro do planeta.

E para tanto, o festival surpreende com o melhor da música. Representantes de diversas gerações de artistas já se apresentaram nos palcos do Festival. Nomes como O Rappa, Monobloco, Lulu Santos, Pato Fu, Skank, Maria Gadú e o veteraníssimo Jorge Ben Jor já sacudiram os milhares de convidados nas duas edições do Planeta. Esse ano o Festival traz diversas atrações nacionais e internacionais. Afinal, o Planeta não tem fronteiras.

Localização
Espaço Folia BH
Rua Gabriel de Melo, 0 - Bairro Olhos dÁgua
Belo Horizonte - MG - Brasil

Ah... é dia 26/novembro!!!


Ideias para decorar a casa de maneira ecológica

Depois de ter um Casamento Sustentável, agora falarei da decoração da casa dos pombinhos!
Claro que tem que ser ecológica!

E não é dificil fazer.
Veja as dicas:

• Têxteis orgânicos. Decorar de uma forma mais verde também passa por ler cuidadosamente as etiquetas de todos os têxteis que aquecem e decoram os nossos lares. Certifique-se que escolhe sempre toalhas, lençóis, mantas, cobertores, estores e tapetes feitos exclusivamente de materiais orgânicos e/ou reciclados, caso do algodão, lã, linho e bambu; ou ainda fibras naturais como o sisal, ervas marinhas ou a fibra de coco. Também os colchões podem ser eco-friendly, principalmente se escolher modelos compostos por lã ou látex natural.
• Plásticos não. As nossas casas estão recheadas de objetos em PVC – um plástico que não é biodegradável e que estudos recentes apontam para o facto de emitirem algumas substâncias nocivas para a saúde. Sempre que puder, evite o plástico, nomeadamente, as cortinas para a banheira, utensílios de cozinha, cadeiras, objetos decorativos e de organização. Uma boa alternativa, mais amiga do ambiente é, sem dúvida, a melamina, que é um plástico reciclado.
• Paredes ecológicas. As tintas que tradicionalmente se utilizam para pintar paredes estão infelizmente recheados de vapores e químicos que são prejudicais para a saúde e para o meio ambiente. Por isso, na hora de pintar, escolha sempre tintas ecológicas, ou seja, aquelas que são recicladas, produzidas à base de leite e biodegradáveis. Se optar por papel de parede, o cuidado a ter é o mesmo – papel reciclado sempre!
• Chão verde. A escolha do revestimento para o chão também pode assentar numa decoração verde – opte sempre por qualquer tipo de madeira reciclada ou ecologicamente sustentável, caso do eucalipto e bambu, mas também o betão polido, pedra, linóleo, cortiça e azulejos de vidro reciclado… estes são materiais produzidos com recursos naturais e renováveis.

Seu casamento mais sustentável

Você que está aí pensando em casar, e já está arrancando os cabelos com tantas preocupações e gastos, vou te dar umas dicas para pelo menos, no casório, você economizar e ainda ajudar o meio ambiente!

Afinal, nessa hora tão importante da vida, onde se está formando uma família, tem que se preocupar com o planeta também, porque você vai deixar filhos para esse mundo.

Durante o dia, utilizando a luz solar na iluminação.
O casamento diurno utiliza a luz natural, reduzindo significativamente o consumo de energia. Menos impacto para o planeta. Mais romantismo e charme. 

Integrar beleza natural ao evento.
De dia, as cores e a beleza da natureza dão um toque incomparável ao evento. E são perfeitas para fotos externas. Inspiração e emoção para noivos e convidados.

Separando o lixo para destinação correta. 
O manejo dos resíduos gerados pelos eventos do Lajedo é seletivo. O material orgânico é compostado e grande parte utilizado como adubo nos jardins.

Decorar somente com flores e plantas locais.
A decoração "verde" usa apenas flores e folhagens locais, da poda natural de nossos jardins e plantas em vaso do nosso horto. Super sustentável. E linda!

Utilizar móveis de madeira de demolição
Os lounges, mesas comunitárias, de doces, chá e bem casados são todos próprios e ambientalmente corretos. Não há gastos com transporte de mobiliário alugado.

E boas festas.

Tecnologia para salvar espécies ameaçadas!

Um software criado pela empresa norte-americana IBM está sendo usado na África para evitar a extinção da zebra Grevy, espécie que conta com apenas 2500 indivíduos na natureza. O software é usado para coletar quantidades enormes de informação complexa. A partir desses dados, fica mais fácil encontrar as melhores áreas pra preservação dos animais.

O programa é usado pela ONG inglesa Marwell Wildlife, que analisa os dados coletados e os padrões identificados para decidir quais as melhores medidas de conservação. A combinação do conhecimento que se tem sobre os pastores da região e seu relacionamento com as zebras, aliado às imagens aéreas, colares transmissores nas zebras e câmeras no chão é essencial para a compreensão que se tem do risco de extinção do animal. As informações que o software da IBM fornece facilitam o trabalho de organizações como a Marwell, que têm recursos limitados, mas podem concentrá-los da maneira mais eficiente.

O mais interessante do software é que ele não só faz um levantamento do comportamento dos animais, mas também consegue analisar as atitudes dos seres humanos em relação a eles. O programa leva em consideração fatores como educação da população, idade, localização, porquê as zebras são caçadas, acesso que as pessoas têm a remédios e como elas dizem que se sentem em relação ao meio ambiente. Dessa forma, a compreensão o problema ambiental na área se torna mais abrangente.

Como ser consumista e sustentável?

Veja algumas dicas de como consumir e ainda ajudar o planeta.

ESCAMBO 2.0
Alguns sites, como o Mercado Livre, fazem o meio de campo para você vender o que não quer mais. Poste uma foto com a descrição de um objeto que tem, dizendo quanto quer por ele. Aí, é só esperar os e-mails dos interessados. Internet, sua linda!

TROCA-TROCA
Transforme aquela blusa que nunca usa em um vestido lindo. Como? Organizando um bazar com as amigas. Cada uma deve levar pelo menos três peças de roupa para trocar por outras. No fim, todo mundo ganha um novo look sem gastar nadinha!

O QUE É MEU É SEU
Sua colega que manja tudo de maquiagem precisa de ajuda em uma matéria que você domina? Combine de ensiná-la em troca de um curso de make. Assim, vocês dividem conhecimentos e não gastam dinheiro pagando aulas particulares.

POSSE TEMPORÁRIA
Você adora videogame, mas não a ponto de querer comprar um? Em vez de pedir o aparelho emprestado para o irmão da sua amiga, alugue-o em sites como o www.descolaai.com. Com cerca de R$ 10 por dia, você joga quanto quiser - e do seu sofá!

CARONA BEM-VINDA
Combine um esquema de rodízio com seus vizinhos para ir à escola ou ao clube. Não tem jeito melhor para economizar tempo e ainda tem companhia para encarar o trânsito.

CULTURA CIRCULANTE
Já pensou em trocar um livro que já leu pela série completa de Gossip Girl? Faça um arquivo no Google Docs, monte um catálogo de livros, CDs e DVDs e compartilhe com a sua turma. Assim, vocês saberão o que cada um tem para poder pedir emprestado.

Como reduzir suas emissões de CO2

* Se você dirige 20 mil km/ano, reduza o percurso total em 10% renderá uma economia de meia tonelada de CO2 ou mais. Como? Deixe o carro em casa, use o transporte público, a bicicleta ou opte pela caminhada;

* Prefira veículos movidos a álcool ou biocombustíveis, a economia será de 500 kg ou mais de CO2;

* Fique de olho na manutenção do seu veículo. Um motor mal cuidado pode consumir 50% a mais de combustível e produzir 50% mais CO2;

* Substitua o ar condicionado pelo ventilador: economia anual de cerca de 100 kg de CO2;

* Troque as cinco lâmpadas mais utilizadas em sua casa por modelos que gastam menos energia, como a fluorescente, que consome cerca de três vezes menos energia do que as incandescentes. Além de reduzir anualmente entre 100 kg e 499 Kg de CO2, você economizará na conta da luz;

* Desligue as luzes e tire os equipamentos eletrônicos da tomada quando não estiverem sendo utilizados. Evite deixar computadores ligados 24 horas por dia e configure-os para que desliguem seus monitores quando estão no modo de espera. Isso reduzirá em cerca de 100 kg a emissão de CO2;

* Utilize o mínimo necessário de papel. Dê preferência ao e-mail quando se comunicar com alguém. Use papel reciclado ou certificado sempre que possível e separe papéis e papelão para reciclagem quando for descartá-los. Todos esses cuidados ajudarão a reduzir em cerca de 100 kg a emissão de CO2.

Rindo de uma triste realidade!


Nem era pra rir.

Visto no Porca Mandioca

Caju: 1001 utilidades

Além de um suco muito saboroso e refrescante, farinha da castanha para por no sorvete, além da própria castanha para se comer, o caju pode ser utilizado na construção civil.

O quê? Construção civil?

Sim.. utilizando o LCC. O Líquido de Castanha de Caju, um subproduto da indústria de castanha de caju, disponível e barato em estados como Ceará e Piauí, de onde sai quase 80% da produção brasileira. O líquido é, na verdade, um óleo que recobre o fruto do cajueiro (Anacardium occidentale), lembrando que o fruto é a castanha, enquanto aquela parte suculenta entre o amarelo e o vermelho a que chamamos de caju é apenas um pedúnculo.

Extremamente corrosivo quando cru, o óleo contém ácido anacárdico, cardanol e diversas outras substâncias de interesse. Dependendo da forma como é extraído, permite a polimerização, ou seja, pode passar por uma reação química que transforma as moléculas, combinando-as como macromoléculas. Em outras palavras, fica tudo quimicamente colado, conferindo resistência extra aos produtos.

Além do LCC, buchas de coco; caminhões e caminhões de aparas de papel; toneladas de cascas de arroz e serragem à vontade vira material de construção de qualidade, com alta resistência!

A ideia de transformar resíduos de biomassa em material de construção não é nenhuma novidade, mas as misturas destes resíduos agrícolas e industriais com o LCC, sim. Tanto que já foi requerida patente junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Como vemos, está na hora de mudar os dizeres da sabedoria popular “tudo o que é demais sobra, tudo o que sobra é resto e tudo o que é resto vai para o lixo”. No caso do caju e dos resíduos agroindustriais, tudo o que é demais e sobra pode virar parede, piso, telha, cano, casa, escritório, loja…

Ideias sustentáveis te levam ao SWU!

O Site Expresso Urbano está com a seguinte promoção:

"Que ideia sustentável você daria para o planeta? A melhor frase leva um par de ingressos para assistir ao SWU, em Paulínia!"

É isso mesmo!
A sustentabilidade será o tema principal durante os três dias do festival SWU, que este ano acontece entre os dias 12, 13 e 14 de novembro em Paulínia. O Expresso Urbano, por meio de um concurso cultural, quer saber qual a solução sustentável você daria para melhorar o nosso planeta? O autor da melhor frase irá ganhar um par de ingressos para os shows do dia 14 de novembro.

Aqui mesmo no Um Novo Mundo você já viu muitas dicas!
Vasculhe o site e pegue uma ideia!



Não vá perder essa oportunidade, vá ao site Expresso Urbano e dê sua ideia

Como emagrecer tomando leite?!

Fácil!

Ótima campanha, lá dos árabes!

Agência: Leo Burnett Jeddah
Direção de Arte: ZorZi Hoyek
Fotógrafo: Roger Moukarzel, Steve Kozman
Ilustrador / Retoque: Mark Calina, Julien Lions

Entulho do Mineirão sendo reciclado

O Artesão Melchior da Consolação Silva de Prados já usa a madeira do Mineirão em suas peças

Com as obras pra Copa do Mundo FIFA 2014 a todo vapor, é lógico que muito entulho vai se formando.
No Mineirão não é diferente.

A diferença é que parte desse entulho, está sendo reciclada e transformada em arte. As obras são atreladas a medidas de controle ambiental para equacionar a necessidade de retirada de espécimes vegetais. Então, pequenos empreendedores que trabalham com artesanato em madeira em Minas Gerais poderão talhar suas ideias em matérias-primas que vêm do estádio.

A madeira é proveniente de cerca de 770 espécimes retiradas do entorno do Magalhães Pinto. Em contrapartida, está sendo feito o replantio de mudas na região da Pampulha. São cerca de 3500 novas mudas, como medida compensatória de impactos ambientais. Para tornar esta equação ainda mais positiva, o material retirado será reciclado sob a forma de arte nas mãos dos cerca de 200 artesãos que serão beneficiados com a iniciativa, dando uso nobre ao resíduo.

A doação será feita através de parceria com uma organização não governamental que promove a capacitação do empreendedor e o artesanato ambientalmente sustentável no estado de Minas Gerais. A madeira legalizada é necessária para certificar a atividade destes profissionais. O volume doado poderá garantir aos beneficiados até seis meses de trabalho. O material, lenhoso, poderá ser transformado em mesas, cadeiras, móveis diversos e artesanato tradicional.

Fonte: Fifa.com

Ponto de ônibus sustentável

Uma engenhoca instalada no asfalto é o chamado "ponto de ônibus sustentável".

Ela converte toneladas e toneladas em 1,2 mil watts de energia para o ponto de ônibus. Quando tem sol, vem mais energia pelos painéis instalados na cobertura.
Veja matéria no JN


Reciclagem de lixo no combate a dengue

Para evitar o aumento de casos de dengue, comum no período chuvoso, pode-se reaproveitar coisas que seriam jogadas no lixo, e a vantagem de reaproveitar o que esta disponível na natureza, ou aqueles produtos descartados pelo homem, vai além da saúde, porque o lixo pode ser transformado em arte.
Veja alguns exemplos:

Luminária feita com Cds



Banco velho

Vinil
E muito mais que sua imaginação mandar!

Sutiãs virando combustível?

É o que está acontecendo no Japão!
Lá estão utilizando toneladas de velhos sutiãs para alimentar fornos para a produção de novas peças íntimas.

A iniciativa visa não só reduzir as toneladas de roupas que vão para os aterros sanitários todos os anos, mas também recuperar todo o metal que vai com eles. Se você ainda não sabe, em alguns modelos de sutiã existe uma pedaço de arame galvanizado que faz com que os seios fiquem mais seguros e firmes, assim as mulheres ficam mais confortáveis e em alguns casos não afetam a postura da mulher nem tão pouco a sua coluna.

Uma pesquisa feita em 2004 pelos principais fabricante de langerie no Japão descobriu que 61% das entrevistadas hesitam em jogar seus sutiãs velhos no lixo ou doá-los para a caridade pois a legislação Japonesa exige que os sacos de lixo sejam transparentes, o que torna esse ato de jogar o sutiã no lixo quase um sacrilégio, pois as Japoneses não gostam de mostrar a sua intimidade no meio do lixo.

A reciclagem é uma forma muito interessante de produzir qualquer coisa consumindo muito menos materiais e energia, e por isso que gostamos tanto de mostrar ideias interessantes. Abaixo segue alguns exemplos de como fazer reciclagem com os mais diversos materiais.

O Churrasco Ecológico

Visitando o parceiro Preguiça Alheia (que de preguiça não tem nada, eles postam todos os dias) vejo um post sobre uma churrasqueira solar.

O mais interessante é que este ano mesmo eu estudei sobre isso, energia solar concentrada (fogões solares) mas ainda não tinha visto na prática.

Essa é uma boa opção pra quem quer fazer um churrasco "limpo" e com calma pra esperar ficar pronto, afinal, as lâminas óticas em forma de meia lua que captam a luz solar transformando-a em calor, vai cozendo os alimentos aos poucos. Claro: ela só funciona em dias de sol mas atinge cerca de 200 graus celsius.

Veja:
Visto no Preguiça Alheia

Dando um fim sustentável aos pneus

Não adianta só transformar o lixo. É preciso dar fim sustentável a cada produto, a exemplo dos pneus. Como é feito de borracha sintética e aço, é um produto 100% reciclável.
Pode ser reaproveitado como asfalto, fonte de energia para indústrias (como as de cimento, papel e celulose), concreto ecológico, tapete para carro, sola de calçados e de outras maneiras mais artísticas. Quando descartado de forma incorreta, demora 10 mil anos para se decompor na natureza.

As designers Adriana Lyra e Patrícia Morganti, da Bossa Interiores, fazem  puffs utilizando lycra e pneus velhos. Só. Sem grampos, cola e tinta.

Veja como fazer, no video do Mais Você


O artista Rafael Zaca faz esculturas:


E também podem ser utilizados em hortas e jardins:


Fontes: Diario do Grande ABC e Casa da Flá

Se meu fusca falasse [parte2]

Que tal dirigir um fusca (New Beetle) movido a.. digamos.. fezes??
Esse é o famoso ECOOO Lógico!

Segundo o fabricante, 70 “números dois” são o bastante para mover esse New Beetle por um ano. Agora se você vai querer andar em um carro com um adesivo escrito “Movido por sua própria sujeira!” já é uma discussão completamente diferente.

O Bio-Bug (que por aqui possivelmente ficaria conhecido como Besouro Rola-Bosta) fará um tour pelas ruas de Bristol, na Inglaterra, no próximo ano, como parte de uma campanha para conscientizar a população sobre questões ecológicas.


Pra você que está se perguntando como pode o carro funcionar com merd... eu explico.
O carro possui um tipo de biodigestor, onde bactérias transformam as fezes em gás metano. O gás metano, ou biogás é altamente combustível, fazendo funcionar o motor a combustão.

Junto com a energia eólica e a energia solar, o biogás é uma das fontes de energia alternativa mais promissoras do futuro. Seus efluentes (o líquido que sai do biodigestor após o período de tempo necessário à digestão da matéria orgânica pelas bactérias) possui propriedades fertilizantes. Além de água, o líquido efluente, conhecido como biofertilizante, apresenta elementos químicos como nitrogênio,fósforo e potássio em quantidades e formas químicas tais que podem ser usados diretamente na adubação de espécies vegetais através de fertirrigação.

O gás metano já é usado na Suécia para substituir a gasolina, com cerca de 11.500 carros rodando a base de gases naturais.

Se meu fusca falasse [parte1]

Conheça o Fusca Elétrico, com DNA Paranaense.
Um Fusca 82 vem roubando a cena no norte do Estado do Paraná!
Isso porque o veículo, batizado de EcoFusca Thomas circula, com a vanguarda do que se pesquisa hoje no setor automobilístico, um sistema movido integralmente por energia elétrica. O projeto com DNA paranaense foi desenvolvido por empresários de Londrina e quatro estudantes dos cursos de engenharia elétrica e engenharia industrial mecânica da Universidade Tecnológica Federal (UTFPR) do campus de Cornélio Procópio. Apesar de a adaptação ter sido realizada em um Fusca, essa tecnologia permite que qualquer veículo substitua o sistema convencional pelo elétrico.

No projeto, a troca ficou orçada em R$ 25 mil, mas em escala pode reduzir consideravelmente o custo. Soma-se a isso, todo o viés ambiental, uma vez que o índice de emissão de poluentes é reduzido a 0%.


A exemplo do que ocorre com montadoras como a Nissan, que já; desenvolveu um carro elétrico, os estudantes também apontam a alta carga tributária como um condicionante para que o projeto venha a ser implementado em escala comercial no Brasil.

Dica do Grupo Rep Our, por email

Faça uma ecobag em 8 passos!

Novamente linkando minha profissão com minha formação, fui designado a fazer orçamentos de ecobags para nossa campanha de final do ano.

A ideia é ótima, nossos clientes vão ficar muito satisfeitos com a iniciativa, além de dar um grau sustentável a nossa empresa.

Porém o que está me desanimando (e principalmente a diretoria) são os preços!
É muito caro!! Para se ter uma ideia, a média de preço é de R$ 6,00 cada (uma sacolinha plástica não passa de 15 centavos). Mas porque a procura ainda é pequena, os preços são caros mesmo. Mas isso vai mudar, com certeza.

E então, já que o preço está alto, e este blog é sustentável, porque não fazer uma ecobag reciclada.
Isso... você ajuda o ambiente de várias maneiras. Usando a bag ao invés das malditas sacolinhas plásticas; evitando acumular lixo, e claro, reciclando.

Então aprenda em 8 passos a fazer uma ecobag usando camiseta velha, como mostrado no Coletivo Verde


Passo 1
Pegue uma velha camiseta e vire ela do avesso. Na parte superior da camiseta aonde estão localizadas a gola e as mangas marque com uma caneta o formato de uma bolsa como no exemplo acima.



Passo 2
Corte a camiseta nas duas camadas para que fiquem com tamanhos iguais. Veja na foto acima como devem ficar após o corte.

Humor contra o desmatamento

Saiba como ajudar contra o desmatamento


Vamos rir pra não chorar!!
 Visto no Treta

Energia Limpa + Música!!

Como um biólogo e músico, este é um assunto que me interessa muito!

Não é novidade que tanto a água quanto o vento são importantes fontes de energia limpa e renovável. Contudo, pouca gente sabe que esses mesmos elementos podem ser usados também para fazer música. Não apenas o som do vento nas folhas das árvores ou das ondas do mar quebrando na areia da praia, mas verdadeiros instrumentos musicais criados pelo homem e “tocados” pela natureza.

Na cidade de Zadar, na Croácia, um projeto arquitetônico às margens do mar Adriático reproduz a música do oceano. Um sistema de tubulações construído sob degraus de mármore é responsável por traduzir os movimentos das ondas do mar em música.

Foto: Böhringer Friedrich

De Volta para o Futuro... elétrico!!

De Lorean, modelo famoso do cinema, será lançado como carro elétrico em 2013



Essa é talvez a notícia que mais me interessou nos últimos tempos.
Não que seja algo revolucionário, quem ninguém nunca fez. Pelo contrário... hoje em dia as montadoras estão cada vez mais preocupadas com o meio ambiente em vender carros elétricos.

Mas o DeLorean.. é o DeLorean.. o carro da DMC (Delorean Motor Company) foi um ícone dos anos 80 e tanto sou fã que minha banda chamava-se The Lorean.. uma lógica e clara alusão a este carro, magnífico.
Não pela sua beleza ou potência, mas pela sua representação. O carro foi o "galã" de um clássico do cinema. Um dos filmes que mais gosto. Tem todo um charme.

E será relançado e ainda elétrico. Tudo a ver! Já que a ideia é "de volta para o futuro" e como diz meu slogan, Sustentabilidade É o futuro.

Conheça os símbolos da reciclagem

Se você já conhece, bom para rever.
Se não conhece, agora não tem desculpa. Fica muito mais fácil a separação do lixo para a reciclagem, quando se conhece os símbolos presentes nos produtos.

A revista Planeta Sustentável fez um infográfico para a gente ter melhor ideia.
Veja:

Clique para ampliar

Brincando com a Comida

Toda criança faz isto. E já que hoje é dia das crianças, que tal brincar um pouco.
E claro, de sustentabilidade!

Essas obras não deixam de ser sustentáveis. Afinal, não usa tintas solventes e você depois pode degustar a obra de arte. Hehehehe

Brincadeiras a parte (hoje pode) o fotógrafo Christopher Boffoli faz belas obras usando frutas, verduras, doces e vários outros tipos de alimento como parte do cenário de minúsculos bonecos.


Nas fotografias, que impressionam pela precisão, os bonequinhos são 'flagrados' em atividades cotidianas encaixados estrategicamente em alimentos. Além de fotógrafo, Boffoli ainda é escritor, cineasta e artista.

Continue para ver mais obras impressionantes:

Camiseta Viva??

O que tem a ver fotossíntese, camiseta e lentes de óculos? Aparentemente nada!
Mas quando as lentes e as camisas são especiais, são muito parecidas!

Sabe aquelas lentes Transitions™ que escurecem à luz do sol??
Elas funcionam com vidros especiais que reagem com a luz ultravioleta, escurecendo na presença desses raios.
Lembrou (em partes) a fotossíntese né?

Pois saiba que existem camisetas com essa característica. E ela foi feita exatamente para mostrar como as árvores sobrevivem. A camiseta quando exposta aos raios UV, reage, fazendo com que as folhas e as raízes apareçam na camiseta, crescendo da equação.

Ela é 100% ecológica, feita de algodão orgânico, além de ser muito interessante e diferente.

Só queria saber quando chega ao Brasil... quero uma.

Visto no excelente garimpoverde.com que acabei de conhecer e já virei fã

Apps da Sustentabilidade

Conheça os aplicativos para celular/smartphone que ajudam você a pensar e usar a sustentabilidade.
E o melhor.. todos são FREE.

-------------

WATERPRINT:
Este aplicativo calcula os gastos com água em quatro categorias de bens: alimentos, bebidas, produtos e itens domésticos. Na App Store.

FUEL:
Além de dicas sobre consumo de combustíveis, permite armazenar o histórico de abastecimentos e calcular o consumo do automóvel. Na Ovi Loja

EDDY:
Jogo educativo sobre coleta seletiva e destinação correta do lixo, que mostra como manter a
floresta preservada e limpa. Na Ovi Loja

SOCIAL BIKE:
(foto) Andar de bicicleta pode ficar mais fácil. Este aplicativo registra rotas, informa velocidade e distância percorrida, fornece dicas de trânsito e segurança e permite compartilhar fotos e vídeos do passeio. Na App Store

Fonte: Revista Planeta Sustentável

Vendedor Rico x Vendedor Pobre

Um pouco atrasado para homenagear os vendedores (1º de outubro) mas ainda dentro do contexto do Biólogo do Marketing ¹ ² ³, vamos falar sobre o vendedor sustentável, aquele que será um vencedor.

Segue o texto de Gilclér Regina. Ele é Consultor, Escritor e Palestrante no Brasil e exterior. autor de livros e CD's que já atingiram a marca de 4 milhões de unidades comercializadas.

"O que muda entre um vendedor ser rico ou pobre é sua maneira de pensar, isto é, sua mentalidade. Essa é uma máxima que serve para todas as profissões do mundo e notadamente para essa pessoa muito especial chamada VENDEDOR.
A maioria daqueles que estão “empacados” com seus resultados tem uma programação passada que diz que essa é a maneira “normal” de ganhar dinheiro e em geral quando as coisas não vão bem, culpam o mundo.




Lata de lixo que fala!!

Se você não joga o lixo na lixeira porque "não a vê" seus problemas acabaram!!
Agora você pode ouví-la!!

Hã?? Quê???

É isso mesmo. Em Londres as lixeiras estão "falantes". A idéia foi de uma artista plástica inglesa, que dirige uma ONG destinada a descobrir formas de tornar a vida dos britânicos mais divertida.

E a receita básica do projeto é o uso do humor.

Elas agradecem, aplaudem, até cantam para o cidadão que deposita o lixo no lugar certo. São lixeiras educadas.

Veja matéria no Jornal Nacional:

video

http://g1.globo.com/videos/jornal-nacional/t/edicoes/v/sistema-de-coleta-de-lixo-oferece-exemplo-de-sucesso-em-londres/1651907/

Brinquedos Ecologicamente RECOMENDADOS

O dia das crianças está chegando e como todo pai sabe, TEM que comprar um brinquedo para os filhos. Apesar de ser uma data totalmente comercial, a pimpolhada não entende isso e quer porque quer ganhar seu presente.

E por quê não dar um presente que além de divertir, ainda educa e preserva o meio ambiente?
Existem alguns brinquedos que basta colocá-los sob o sol que, através de uma pequena placa fotovoltaica, eles ganham energia para se movimentarem.que são movidos a energia solar e de quebra ainda são educativos.

Veja exemplos:

Sistema solar giratório, veículos solares e um pequeno inseto que anda e pula

Você sabe separar o lixo para a reciclagem??!

Um dos meios mais básicos para se obter sustentabilidade é a reciclagem. E nós temos todos os dias milhares de produtos a disposição para serem reciclados.

A reciclagem possui pelo menos dois benefícios imediatos: diminuição da quantidade de dejetos em aterros e o reaproveitamento de materiais que seriam inutilizados. Reciclar, portanto, é economizar recursos. E quem não quer economizar, não é mesmo?
Então eu pergunto.. você separa o seu lixo para a reciclagem?? Ou melhor.. você SABE separar o lixo para a reciclagem?!

Eu te ajudo!!
©iStockphoto.com/Sirin Buse fotomontagem ©2008 ComoTudoFunciona/Geisa C. Souza

Aprendar a fazer uma horta com PET



Reciclagem é bom e é preciso!
Então, que tal reaproveitar materiais que iriam para o lixo para cultivar suas próprias hortaliças? Você pratica a sustentabilidade na sua própria casa. Além de decorativa, uma horta caseira deixa um aroma agradável no ambiente. Para isso, o espaço pode ser pequeno, mas precisa ser ensolarado. Você pode aproveitar pequenos espaços em casa, como quintais ou varandas. Também é importante escolher as espécies certas para o espaço disponível em sua casa.

Então vamos lá:

Material
- Tesoura; Alicate; Arame;
- Garrafa PET; Isopor; Manta Benji;
- Terra preparada; Hortaliças.

Fonte: Uai - Meio Ambiente

O Biólogo do Marketing [parte3]

Marketing está ligado a consumo.
Biologia está ligado a natureza = verde.

E como é o consumo verde no Brasil?


O consumo verde no Brasil. 
Algumas considerações e reflexões
por Fred Tavares

O fenômeno do consumo de produtos e marcas1 verdes no Brasil é resultado da multiplicidade da composição de vários fatores articulados através das lógicas da sociedade de controle e do capitalismo mundial integrado, do paradigma da sustentabilidade e, principalmente, pela participação dos atores sociais (empresas, consumidores, mídia e ONGs), por intermédio do conceito de rizoma.

Como biopoder, esse fenômeno é desenvolvido na modernidade líquida (pós-modernidade) como um dispositivo de controle capaz de articular vida, modos de ser; além de produzir subjetividades, ordenações políticas e sociais, cultura de consumo e, também, responsabilidade ambiental.

O consumo de produtos e marcas verdes se apresenta graças a um agenciamento mútuo e coletivo, em que cada um dos atores influencia e é influenciado por esse movimento sinóptico.

Sustentabilidade no Rock in Rio


A organização não esqueceu da sustentabilidade no festival não.
Traçou o Plano de Sustentabilidade Rock in Rio 2011.

O documento prevê uma série de ações que compreendem o momento de preparação, realização e desmontagem do Rock in Rio, com o objetivo de reduzir os impactos ambientais do festival de música e, ainda, trazer benefícios sociais para a comunidade do Rio de Janeiro.

Confira, abaixo, as principais iniciativas que compõem o Plano de Sustentabilidade Rock in Rio 2011 - que inclusive rendeu ao evento o Selo 100R de certificação sustentável, concedido pela instituição portuguesa Sociedade Ponto Verde.

DESTINAÇÃO CORRETA DOS RESÍDUOS
520 lixeiras para resíduos recicláveis e não-recicláveis estarão espalhadas pela Cidade do Rock e serão constantemente esvaziadas pela Comlurb - Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro. Os donos e funcionários das lojas, bares e restaurantes do festival também foram instruídos para separar o lixo em seus estabelecimentos.

Mercado de (eco) trabalho

Gerente de eco-relações. A profissão do futuro.

Segundo especialistas, dentre um quadro de seis carreiras emergentes - as outras são Chief Innovation Officer, Gerente de Marketing e e-commerce (gostei), Conselheiro de Aposentadoria, Coordenador de Desenvolvimento e Educação Continuada e Bioinformationist, a gerência de eco-relações será uma das mais promissoras em um futuro próximo. Será atribuição principal do gerente de eco-relações fazer o meio de campo entre os programas ambientais da companhia e as suas diferentes partes interessadas - grupos de consumidores, ONGs ambientalistas e governos - assegurando boa comunicação e integração de esforços.
Trata-se, a rigor, de um nome novo para uma função já existente que, vem sendo cumprida, em algumas corporações líderes em sustentabilidade, por executivos de médio escalão ligados aos departamentos ou áreas de responsabilidade socioambiental - especialmente os de empresas que não apenas realizam o chamado "mapeamento de stakeholders", mas também levam a sério a ideia de monitorar suas impressões, ouvir e incorporar seus pontos de vista na gestão do negócio por meio de encontros, painéis e canais de comunicação formais.

Nessa condição, vale dizer, não há muitas companhias no Brasil. A maioria que alega ouvir os públicos de interesse o faz quase sempre como uma obrigação protocolar (sem, portanto, a profundidade e cuidado necessários), não como um instrumento útil, inserido em sua cultura de transparência, para melhorar o negócio com base em uma ótica que excede a miopia dos interesses dos donos ou acionistas.

Não menos certo é o fato de que as carreiras tradicionais, especialmente as ligadas à gestão, terão de incorporar a visão sistêmica inerente ao conceito, o que implicará a deliberada formação de novas competências e habilidades, mas também de valores e atitudes. Eis um desafio importante para as universidades acostumadas a formar especialistas mais talhados para enxergar as partes do que o todo.

Fonte: http://www.institutobrasilverdade.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=4323&Itemid=44

Carregue seu iPhone com o SOL

Depois do sucesso de carregar seu iPhone com vento chegou a vez de carregá-lo com energia solar... é isso!
Nada de plugar na tomada, afinal o sol nasce pra todos, só não USA quem não quer!!

A marca de produtos ecológicos Greenvana desenvolveu um carregador solar para os gadgets eletrônicos.
Basta colocar o carregador Greenvana em contato com a luz do sol para que comece a gerar energia para o seu iPhone e outros aparelhos compatíveis.

Com um eficiente painel solar, permite acompanhar o processo de recarga pelo indicador localizado na parte traseira, uma luz de LED. Ideal para deixar carregando enquanto se está no carro sob o sol. Agrada em cheio os praticantes de esportes outdoor, adeptos de turismo em paraísos distantes, trilhas e caminhadas.

Vem com adaptadores para diversos aparelhos Nokia, Motorola, Sony Ericsson e Samsung (faltou LG.. como vou recarregar o meu?)

Entre no site e procure o seu!

O EcoRockalismo

Em tempos de Rock in Rio, vamos falar de ROCK!!

Antigamente, viver na onda dos jovens, era "Sexo, Drogas e Rock ´n´ Roll".
Mas todo mundo sabe que drogas, nem morto né? Isso é coisa do passado, todo mundo sabe os problemas da droga, que nem preciso citar (senão seria outro post).

Agora sexo e rock ´n´roll, pode a vontade, claro, sem abusar demais também.
Logo Sensacional
E para completar, vem o ambientalismo, que também é livre e recomendado.

E um movimento que está crescente hoje é dia é o Ecorockalismo!
Criado em 2010, o EcoRockalismo vai às entranhas. Une a contestação do rock com a preservação e uso inteligente dos recursos naturais do planeta. O EcoRockalista não considera chatas as conversas sobre meio ambiente. O que ele acha chato é ser ignorante.

O EcoRockalista é como uma "Rolling Stone".. pedra que fica parada vira musgo.

Um movimento EcoRockalista influente no Brasil, é o MUDAROCK
Este movimento pretende plantar 1.000.000 de árvores nativas do Brasil, em apoio à iniciativa “Plantemos para o Planeta: Campanha Bilhões de Árvores” promovida pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). A campanha encoraja o plantio de árvores nativas e árvores que são apropriadas para o meio ambiente local. Pessoas, comunidades, empresas, indústrias, organizações da sociedade civil e governos são incentivados a fazer um compromisso de participação online pelo site www.unep.org/billiontreecampaign/portuguese.

Vamos deixar as árvores paradas e nos mexer!!

Conheça o MUDAROCK e o movimento EcoRockalismo. Clique aqui.

EcoTurismo

O ecoturismo, segundo a EMBRATUR, é um "segmento de atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações envolvidas”.

O ecoturismo é percebido pelos seus adeptos o
u tende a ser promovido como:
• uma forma de praticar turismo em pequena escala;
• uma prática mais ativa e intensa do que outras formas de turismo;
• uma modalidade de turismo na qual a oferta de uma infraestrutura de apoio sofisticada é um dado menos relevante;
• uma prática de pessoas esclarecidas e bem-educadas, conscientes de questões relacionadas à ecologia e ao desenvolvimento sustentável, em busca do aprofundamento de conhecimentos e vivências sobre os temas de meio-ambiente;
• uma prática menos espoliativa e agressiva da cultura e meio-ambiente locais do que formas tradicionais de turismo.

Cachoeira Casca D´Anta, na parte alta
Aqui em Minas, um ótimo local para se praticar ecoturismo é a Serra da Canastra (foto).
A região ecoturística da Serra da Canastra, que está localizada no centro-oeste de Minas Gerais, tem mais de 200 mil hectares e abrange 6 municípios: São Roque de Minas, Vargem Bonita, Delfinópolis, Sacramento, São João Batista do Glória e Capitólio. A maior atração é o Parque Nacional da Serra da Canastra, criado em 1972 para proteger as nascentes do rio São Francisco e que tem a portaria principal a 8 km de São Roque de Minas. Dentro do Parque Nacional estão alguns dos mais belos cartões postais do Brasil, como a cachoeira Casca D'Anta, de quase 200 metros, a primeira grande queda do "velho Chico".

O Parque Nacional da Serra da Canastra possui várias opções de caminhadas, banhos de cachoeiras e mirantes. A melhor forma de conhecer o local é caminhando. Aproveite a estrada intermunicipal que corta a unidade de conservação e facilita o acesso às principais atrações: Nascente do Rio São Francisco, Cachoeira Casca d’Anta, Trilha Casca d’Anta, Cachoeira dos Rolinhos, Cachoeira do Quilombo, Retiro de Pedras, Fazenda Cândidos e Garagem de Pedras, Curral de Pedras, Torre Serra Braga, Fazenda Zagaia.

Fontes: Wikipedia, www.serradacanastra.com.br, revistaecoturismo.com.br

Já viu um Isopor de Cogumelo??

Pesquisadores americanos desenvolvem “isopor verde” de cogumelo

Esqueça as embalagens, copos descartáveis, maquetes e coolers de isopor! Se depender dos pesquisadores norte-americanos Eben Bayer e Gavin McIntyre, este material – cuja reciclagem não é incentivada, o que faz com que ocupe muito espaço nos aterros sanitários – está com os dias contados. O substituto? O cogumelo!

Os especialistas desenvolveram um material tão resistente ao calor quanto o isopor, mas que é feito de forma orgânica, a partir do fungo e de subprodutos agrícolas – como palha de milho e casca de trigo. Funciona assim: a raiz do cogumelo é colocada em uma estufa junto com os restos agrícolas. O fungo, então, se desenvolve e vai formando uma espécie de liga com as sobras da agricultura. Em cerca de sete dias, o “isopor de cogumelo” está pronto.

Imagem: Divulgação/Ecovative Design
De acordo com os pesquisadores, o processo de fabricação do material usa cerca de 10 vezes menos energia, se comparado ao isopor tradicional – já que os cogumelos são cultivados no escuro e sem necessidade de rega –, e ainda dispensa o uso de insumos petroquímicos. Quer mais? O EcoCradle, como foi batizado, é biodegradável. Ou seja, depois que perder a utilidade, pode ser quebrado em pedaços menores e enterrado no jardim – e ainda aduba a terra!

A invenção foi tão bem aceita pela comunidade científica que o Instituto Politécnico Rensselaer, onde os pesquisadores atuam, ofereceu apoio financeiro para que eles criassem sua própria empresa para levar a ideia para o mercado, a Ecovative Design, e foi exatamente o que eles fizeram. O EcoCradle já está sendo vendido, mas apenas para localidades próximas a Nova York, onde fica a companhia. O motivo? Os pesquisadores não querem que o produto perca seu viés sustentável ao ser responsável pelas emissões geradas durante uma viagem internacional.

Fonte: Revista Planeta Sustentável


O Biólogo do Marketing [parte2]

Como eu já disse aqui semana passada, estou tentando me encontrar como profissional. Para isso, busquei alguns textos que linkavam a biologia com o marketing. Esse texto é tudo que eu precisava.. Sustentabilidade no Varejo!! Eu sou um biólogo que trabalha com marketing numa empresa de varejo!!! (ohhhh, que bom pra vc)

Falando de Sustentabilidade no Varejo
Por Julianna Antunes


Quando a gente fala de sustentabilidade na indústria, falamos do conceito atrelado ao planejamento estratégico, é claro, mas falamos também de fortes impactos sociais e ambientais por conta da produção e dos subprocessos atrelados ao supply chain. No entanto, quando falamos das empresas de varejo, a perspectiva é outra, já que ela não lida com a questão da produção.